ImprimirImprimir

Muito boa tarde ou boa noite, amáveis amigos e irmãos presentes. É para mim uma bênção grande estar com vocês nesta ocasião para compartilhar uns momentos de companheirismo ao redor do Programa de Deus e assim ver onde nos encontramos no Seu Programa, e sermos preparados para receber todas as bênçãos de nosso amado Senhor Jesus Cristo como Ele prometeu.

         Para esta ocasião temos como tema: “O ÊXODO DO SÉTIMO SELO”; para o qual vamos ler no livro do Êxodo e também no livro do Apocalipse. Em Êxodo leremos o capítulo 3... onde diz, versículo 1 ao 12:

         “E apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote em Midiã; e levou o rebanho atrás do deserto, e chegou ao monte de Deus, a Horebe.

         E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia.

         E Moisés disse: Agora me virarei para lá, e verei esta grande visão, porque a sarça não se queima.

         E vendo o Senhor que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui.

         E disse: Não te chegues para cá; tira os sapatos de teus pés; porque o lugar em que tu estás é terra santa.

         Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus.

         E disse o Senhor: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores.

         Portanto desci para livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel; ao lugar do cananeu, e do heteu, e do amorreu, e do perizeu, e do heveu, e do jebuseu.

         E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a mim, e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem.

         Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó para que tires o meu povo (os filhos de Israel) do Egito.

         Então Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?

         E disse: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de que eu te enviei: Quando houveres tirado este povo do Egito, servireis a Deus neste monte.

         Então disse Moisés a Deus: Eis que quando eu for aos filhos de Israel, e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?

         E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.”

         Até aqui lemos esta passagem que nos fala do êxodo do povo hebreu, quando Deus está chamando Moisés para o ministério para enviá-lo ao povo hebreu para a liberação.

         E em Apocalipse, capítulo 8, versículo 1 em diante, diz:

         “E, havendo aberto o sétimo selo, fez-se silêncio no céu quase por meia hora.

         E vi os sete anjos, que estavam diante de Deus, e foram-lhes dadas sete trombetas.

         E veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para o pôr com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro, que está diante do trono.

         E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus.

         E o anjo tomou o incensário, e o encheu do fogo do altar, e o lançou sobre a terra; e houve depois vozes, e trovões, e relâmpagos e um terremoto.”

         Que Deus abençoe as nossas almas com Sua Palavra e nos permita entendê-la.

         Nosso tema é: “O ÊXODO DO SÉTIMO SELO”.

         Para poder compreender o que é o êxodo do Sétimo Selo temos que compreender o que foi o êxodo do povo hebreu, onde houve uma pessoa de outra dimensão, quem realizou esse êxodo por meio do profeta Moisés, chamado este personagem de outra dimensão o Anjo do Senhor ou Anjo do Pacto, o qual apareceu ao profeta Moisés; e Moisés veio ser o instrumento desse Anjo do Pacto para a realização do êxodo do povo hebreu.

         No capítulo 23 do Êxodo, versículo 20 em diante, versículo 20 ao 23, diz (falando desse personagem, desse Anjo):

         “Eis que eu envio um anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho, e te leve ao lugar que te tenho preparado.

         Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques à ira; porque não perdoará a vossa rebeldia; porque o meu nome está nele.

         Mas se diligentemente ouvires a sua voz, e fizeres tudo o que eu disser, então serei inimigo dos teus inimigos, e adversário dos teus adversários.

         Porque o meu anjo irá adiante de ti, e te levará aos amorreus, e aos heteus, e aos perizeus, e aos cananeus, heveus e jebuseus; e eu os destruirei”.

         Aqui temos a promessa do verdadeiro libertador do povo hebreu, que foi o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, mas teve que usar um homem chamado Moisés, um profeta dispensacional. E agora, podemos ver todo o poder que foi manifestado pelo Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto.

         E agora, quem é este Anjo do Pacto? É o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó. Este Anjo do Pacto; vejam vocês, está no Seu corpo teofânico da sexta dimensão; e em São João o encontramos: aqui em São João, capítulo 1, o encontramos; versículo 1 ao 14, diz:

         “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

Ele estava no princípio com Deus.

         Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

         Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.

         Este é o Verbo, que estava com Deus e era Deus. E em seguida continua dizendo:

         E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.

         Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.

         Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.

         Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz.

         Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.

 (Quem? Essa Luz verdadeira, que era a Luz dos homens, que é o Verbo, que estava com Deus e era Deus).

         Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu (o mundo, o que? Não lhe conheceu).

         Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

         Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome;

         Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.

         E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós…”.

         Habitou entre os seres humanos o Verbo feito carne; e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus, e o Verbo foi o que criou todas as coisas. E como se pode entender tudo isto? Segue dizendo:

         “… (e vimos a sua glória, glória como a do unigênito do Pai), cheio de graça e de verdade”.

         Agora, continuemos para ver o quadro completo; diz:

         “João testificou dele, e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: O que vem após mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu.

         E todos nós recebemos também da sua plenitude, e graça por graça.”

         Agora, vejam vocês, que vem depois de João é primeiro que João. E como se pode entender isto, que venha depois de João e seja primeiro que João? Porque Ele é o Verbo, que criou todas as coisas; e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Quem é o que vem? É o mesmo Deus quem vem com Seu corpo teofânico, dentro de um corpo de carne chamado Jesus de Nazaré.

         “Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.

         Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai, esse o revelou.”

         Agora podemos ver quem era Jesus Cristo e quem é Jesus Cristo: é o Verbo, que estava com Deus e era Deus, e se fez carne, e habitou entre os seres humanos; e veio ser a promessa de Isaías, capítulo 7, versículo 14, cumprida no meio do povo hebreu, a qual diz da seguinte maneira:

         “Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.”

         Que traduzido é: Deus conosco. O Verbo conosco feito carne no meio da raça humana, no meio do povo hebreu.

         Quando se fala do Verbo que estava com Deus e era Deus, está se falando do corpo teofânico de Deus, da sexta dimensão, que estava com Deus e era Deus porque Deus estava dentro desse corpo teofânico.

         E esse corpo teofânico que estava com Deus, no qual estava Deus manifestado realizando a Criação do universo completo, de todas as coisas, encontramos que em seguida criou um corpo de carne no ventre de Maria; e esse corpo de carne nasceu e nesse corpo de carne habitou quem? Deus, Emanuel, Deus conosco, na forma de uma criança nascendo ali; e depois uma criancinha crescendo, depois um jovem e depois uma pessoa já adulta quando tinha perto de 30 anos para começar Seu ministério messiânico de três anos e meio, e cumpri a promessa do Messias no meio do povo hebreu; e os três primeiros anos da semana número setenta se cumprir sob o ministério de Jesus, e morrer na metade dessa semana para pagar o preço da redenção, para assim lavar nossos pecados com Seu Sangue morrendo ali na Cruz do Calvário. Ele tomou nossos pecados e se fez mortal.

         Ele, sendo imortal, não podia morrer. Ele dizia: “Ninguém me tira a vida (disse). Eu a ponho por mim mesmo para tornar toma-la”. E para poder morrer, para se tornar mortal, teve que tomar nossos pecados, e então morrer como um pecador por causa dos nossos pecados; diz que se fez pecado por nós.

         E agora, veio em um corpo semelhante ao nosso, a semelhança de pecado, ou um corpo como o nosso, mas por criação divina, portanto não tinha pecado o corpo Dele.

         E agora, encontramos que realizou Sua Obra de Redenção ali na Cruz do Calvário. E o que foi tudo isto que aconteceu ali? Pois nada menos que o Anjo do Pacto que tinha libertado o povo hebreu, em seguida se fez carne e viveu no meio dos seres humanos, no meio do povo hebreu, e realizou a Obra de Redenção no meio do povo hebreu na Cruz do Calvário, para o êxodo dos filhos e filhas de Deus.

         Assim como se estabeleceu no meio do povo hebreu, para poder o povo hebreu sair livre do Egito, se estabeleceu por Deus, através do profeta Moisés, o sacrifício de um cordeiro pascoal, o qual no dia 13, na tarde do primeiro mês do ano religioso hebreu, foi sacrificado; e esse cordeiro foi assado em fogo e o comeram durante a noite.

         Mas nas casas onde estavam comendo esse cordeiro estava um sinal na verga e nos umbrais (ou seja: os umbrais é o marco), verga e umbrais da porta, estava ali o sangue desse cordeiro aplicado na verga e nos umbrais da porta; e quando a morte essa noite, à meia-noite passou pelo Egito matando todos os primogênitos dos egípcios, quando via esse sangue aplicado na verga das casas dos hebreus, a morte não entrava ali. Os primogênitos hebreus estavam seguros, os que estavam dentro dessa casa que tinha o sangue do cordeiro aplicado.

         E agora, tudo isto aconteceu para poder se realizar o êxodo do povo hebreu; e já pela manhã, o povo hebreu sairia livre.

         E agora, vejam em Êxodo, capítulo 12, versículo 17 em diante, diz:

         “Guardai, pois, a festa dos pães ázimos, porque naquele mesmo dia tirei vossos exércitos da terra do Egito; pelo que guardareis a este dia nas vossas gerações por estatuto perpétuo.

No primeiro mês, aos catorze dias do mês, à tarde, comereis pães ázimos até vinte e um do mês à tarde.

Por sete dias não se ache nenhum fermento nas vossas casas…”

         Ou seja: que no dia 14 do mês, durante a tarde, quando o sol já estava para se por (que se põe de 3:00 da tarde em diante, começa o por do sol), o sacrifício do cordeiro tinha que ser efetuado, ser preparado; e já à noite, os hebreus já o comeriam nas casas, e o sangue desse cordeiro estaria aplicado na verga.

         Agora, vejam vocês, tudo isso tinham que preparar que dia? Nos dia 14, porque já no dia 15 estariam comendo esse cordeiro em suas casas e todo mundo estaria dentro das suas casas.

         Agora, vejam vocês, os dias no meio do povo hebreu e os anos, todos terminam à tarde e começam à tarde; na tarde do dia 14 terminaria o dia 14 e começaria aí mesmo, nessa tarde, o dia 15. Por isso é que o povo hebreu começa o sábado na tarde da sexta-feira ao pôr do sol.

         E agora, na tarde do dia 14 em seguida começaria o dia 15, e começaria o tempo onde o cordeiro já estaria dentro das casas assado em fogo, o sangue aplicado na verga das casas; e estariam todos eles servindo a Deus, orando a Deus e comendo esse cordeiro pascoal, e o sangue aplicado na verga das casas. Isso foi assim para o povo hebreu porque no outro dia pela manhã sairiam completamente livres.

         Agora, vejam vocês:

         “No primeiro mês (ou seja: no primeiro mês, ou seja: no primeiro mês do ano, que é o mês de Abib), aos catorze dias do mês, à tarde, comereis pães ázimos até vinte e um do mês à tarde.

         Por sete dias não se ache nenhum fermento nas vossas casas; porque qualquer que comer pão levedado, aquela alma será cortada da congregação de Israel, assim o estrangeiro como o natural da terra.

         Nenhuma coisa levedada comereis; em todas as vossas habitações comereis pães ázimos.

         Chamou, pois Moisés a todos os anciãos de Israel, e disse-lhes: Escolhei e tomai vós cordeiros para vossas famílias, e sacrificai a páscoa.

         Então tomai um molho de hissopo, e molhai-o no sangue que estiver na bacia, e passai-o na verga da porta, e em ambas as ombreiras, do sangue que estiver na bacia; porém nenhum de vós saia da porta da sua casa até à manhã.

         Porque o Senhor passará para ferir aos egípcios, porém quando vir o sangue na verga da porta, e em ambas as ombreiras, o Senhor passará aquela porta, e não deixará o destruidor entrar em vossas casas, para vos ferir.

         Portanto guardai isto por estatuto para vós, e para vossos filhos para sempre.

         E acontecerá que, quando entrardes na terra que o Senhor vos dará, como tem dito, guardareis este culto.

         E acontecerá que, quando vossos filhos vos disserem: Que culto é este?

         Então direis: Este é o sacrifício da páscoa ao Senhor, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aos egípcios, e livrou as nossas casas. Então o povo inclinou-se, e adorou.

         E foram os filhos de Israel, e fizeram isso como o Senhor ordenara a Moisés e a Arão, assim fizeram.

         E aconteceu, à meia-noite, que o Senhor feriu a todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se sentava em seu trono, até ao primogênito do cativo que estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais.

         E Faraó levantou-se de noite, ele e todos os seus servos, e todos os egípcios; e havia grande clamor no Egito, porque não havia casa em que não houvesse um morto.

         Então chamou a Moisés e a Arão de noite, e disse: Levantai-vos, saí do meio do meu povo, tanto vós como os filhos de Israel; e ide, servi ao Senhor, como tendes dito.

         Levai também convosco vossas ovelhas e vossas vacas, como tendes dito; e ide, e abençoai-me também a mim.

         E os egípcios apertavam ao povo, apressando-se para lançá-los da terra; porque diziam: Todos seremos mortos.

         E o povo tomou a sua massa, antes que levedasse, e as suas amassadeiras atadas em suas roupas sobre seus ombros.

         Fizeram, pois, os filhos de Israel conforme a palavra de Moisés, e pediram aos egípcios joias de prata, e joias de ouro, e roupas.

         E o Senhor deu ao povo graça aos olhos dos egípcios, e estes lhe davam o que pediam; e despojaram aos egípcios”.

         Agora podemos ver como aconteceu esta saída do povo hebreu do Egito; e agora, saíram da terra da escravidão para a terra da promessa, para a terra prometida, onde seriam estabelecidos por Deus.

         Agora, vejam como Deus teve um profeta para este êxodo do povo hebreu.

         Agora, encontramos que isto é tipo e figura do êxodo dos filhos e filhas de Deus, dos escolhidos de Deus, porque há um Israel terreno e também há um Israel celestial; há uma descendência de Abraão segundo a carne (o povo hebreu) e há uma descendência que vem por meio de Cristo, uma descendência celestial.

         Para o qual falou o apóstolo São Paulo em Sua carta aos Gálatas, e vejamos o que nos diz aí na sua carta aos Gálatas, vejamos... Gálatas, capítulo 4, versos 22 em diante, diz:

         “Porque está escrito que Abraão teve dois filhos; um da escrava, o outro da livre (ou seja: um de Agar, o qual foi Ismael, e o outro de Sara, o qual foi Isaque).

         Todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne; mas o que era da livre por promessa.

         O que se entende por alegoria; porque estas são as duas alianças; uma, do monte Sinai, gerando filhos para servidão; que é Agar.”

         E onde foi que o povo hebreu recebeu a Lei, o pacto da Lei? No monte Sinai; e está representado o povo hebreu no pacto que o povo hebreu recebeu em Agar e seu filho Ismael; ou seja: que em Ismael, nesta alegoria ou esta parábola, está representado o povo hebreu. Mesmo que para o povo hebreu não seja muito agradável esta parábola, porque em outras parábolas ou em outras alegorias ou em outros tipos e figuras, o povo hebreu está representado em Isaque e também em Jacó; mas para este caso São Paulo coloca o povo hebreu sob a Lei, sob o simbolismo de Agar e Ismael.

         “Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos.

         Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós (e aí está representada a Jerusalém de cima, em quem? Em Sara).

         Porque está escrito: Alegra-te, estéril, que não dás à luz (essa é Sara em tipo e figura, tipificando a Igreja);

         Esforça-te e clama, tu que não estás de parto; Porque os filhos da solitária são mais do que os da que tem marido.

Mas nós, irmãos, somos filhos da promessa como Isaque.

Mas, como então aquele que era gerado segundo a carne perseguia o que o era segundo o Espírito, assim é também agora.”

         Por isso a perseguição que Ismael efetuava contra Isaque. Ismael era como 13 anos mais velho que Isaque (13 ou 14 anos). E agora encontramos que Ismael zombava de Isaque quando Isaque já tinha nascido, e o perseguia; e foi por isso que Sara disse a Abraão: “Lança fora a serva e ao seu filho, porque não herdará o filho da serva com meu filho”. E Deus lhe disse que o fizesse assim, disse a Abraão: “Faça-o dessa forma, como ela te disse”.

         “Mas o que diz a Escritura? Lança fora à serva e seu filho, porque não herdará o filho da serva com o filho da livre.

         De maneira, irmãos, que não somos filhos da serva, mas sim da livre”.

         E agora, em Hebreus, capítulo 12, versos 18 em diante, diz:

         “Porque não chegaste ao monte palpável (ou seja: ao monte Sinai), aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas e à tempestade (assim estava o monte quando Deus estava dando Sua Lei ali ao povo hebreu),

         E ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram pediram que se lhes não falasse mais;

         Porque não podiam suportar o que se lhes mandava: Se até um animal tocar o monte será apedrejado ou passado com um dardo.

         E tão terrível era a visão, que Moisés disse: Estou todo assombrado, e tremendo.

         Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos;

         À universal assembleia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;

         E a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel.

         Vede que não rejeiteis ao que fala; porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra os advertia, muito menos nós, se nos desviarmos daquele que é dos céus;

         A voz do qual moveu então a terra, mas agora anunciou, dizendo: Ainda uma vez comoverei, não só a terra, senão também o céu.

         E esta palavra: Ainda uma vez, mostra a mudança das coisas móveis, como coisas feitas, para que as imóveis permaneçam.

         Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade;

         Porque o nosso Deus é um fogo consumidor.”

         Aqui podemos ver que nos aproximamos não do monte Sinai, mas do Monte Sião, que é a Igreja do Senhor Jesus Cristo. E esse Monte é o lugar onde Deus fala; assim como falou no monte Sinai, agora Deus fala no Monte de Sião na Sua Igreja.

         E agora vamos ver como Deus esteve falando no Monte de Sião, na Sua Igreja, de era em era, esteve falando de era em era no Seu Monte, no Monte de Sião, que é Sua Igreja.

         Jesus Cristo em Espírito Santo manifestado por meio de cada anjo mensageiro esteve falando em cada era na Sua Igreja e esteve chamando e juntando Seus escolhidos de era em era. E agora no Último Dia nos encontramos na parte mais alta do Monte de Sião, na Era da Pedra Angular, no topo do Monte de Sião, onde Ele fala aí também por meio do seu Anjo Mensageiro todas estas coisas que em breve devem acontecer, e assim nos prepara para no Último Dia sermos transformados e raptados, conforme a promessa divina, e ir com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu.

         Agora, o sacrifício do Cordeiro pascoal para os escolhidos de Deus já foi realizado na Cruz do Calvário, para o êxodo dos filhos e filhas de Deus. Encontramos que esse êxodo já começou e esteve se manifestando esse êxodo espiritual, onde Cristo esteve tirando seus filhos; os esteve tirando, libertando do mundo, porque esteve chamando e juntando os Seus escolhidos de era em era, e Seus escolhidos estiveram crendo em Jesus Cristo como seu Salvador, estiveram lavando seus pecados no Sangue de Cristo e estiveram recebendo o Espírito de Cristo e, consequentemente, foram selados com o Selo do Deus vivo e estiveram passando por estas etapas pelas quais o povo hebreu passou ali na noite em que estavam comendo o cordeiro pascoal.

         Encontramos que durante estas sete eras da Igreja gentia nós estivemos comendo o Cordeiro pascoal. Cristo disse: “Quem não comer minha carne e beber meu Sangue não tem vida permanente em si mesmo”. E ao crer em Cristo como nosso Salvador, e lavar nossos pecados no Sangue de Cristo, e receber Seu Espírito Santo, e perseverar no Corpo Místico de Cristo recebendo a Palavra de Deus para o tempo ou era que nos corresponde viver, nós estamos comendo…, dentro da Casa de Deus (que é a Igreja de Jesus Cristo) estamos comendo a Palavra, que é Cristo, o Cordeiro Pascoal. Estivemos comendo essa Palavra: estivemos recebendo Cristo como nosso Salvador, estivemos crendo em Cristo como nosso Salvador, estivemos comendo o Cordeiro Pascoal.

         E com a Sua morte na Cruz do Calvário, e tendo-o dentro da Casa de Deus (que é Sua Igreja), e Seu Sangue aplicado na verga da Casa, e aplicado na alma, no coração de cada filho e filha de Deus, encontramos que Deus esteve preservando a vida dos seus primogênitos, dos seus escolhidos de era em era.

         A morte espiritual está solta neste planeta Terra, mas os que estão dentro da Casa de Deus, dentro da Igreja de Cristo, têm o Sangue de Cristo aplicado não somente no Corpo Místico de Cristo como grupo ou como Templo espiritual, mas também em cada um como indivíduo; porque somos templo de Deus, do Espírito Santo, portanto está aplicado na verga e nos postes de nossa alma, de nosso coração; está aplicado em nosso coração, em nossa alma, está aplicado também em nosso espírito e em todo nosso ser.

         E agora, podemos ver que transcorreram uns dois mil anos aproximadamente, e de um momento a outro sairemos desta Terra; seremos transformados e iremos com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu; chegaremos à terra prometida, como Ele prometeu, e também chegaremos à terra prometida do glorioso Reino Milenial de nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Assim que, vejam vocês o porquê neste Último Dia nós chegaremos à terra prometida do glorioso Reino Milenial, à terra prometida do novo corpo e à terra prometida do Céu, onde estaremos na Ceia das Bodas do Cordeiro.

         E agora, encontramos que durante a Dispensação da Graça todo crente chegou à terra prometida do batismo do Espírito Santo (isso é também chegar à terra prometida), mas recordem que isso é sob este tempo ou anos que estiveram transcorrendo; porque esteve se realizando uma Obra espiritual, portanto é no campo espiritual que tudo isto esteve se realizando.

         E para este tempo final teremos uma materialização de tudo isso que espiritualmente ocorreu para chegar à terra prometida do novo corpo, o corpo eterno que Cristo prometeu para nós, e para chegar à terra prometida do glorioso Reino Milenial.

         Disse-nos o precursor da Segunda Vinda de Cristo na página 103 do livro de Citações; diz:

         895 - “O primeiro êxodo, o que foi o que Ele fez? Ele os tirou de uma terra natural (e os levou onde?) a uma terra natural; o segundo êxodo, os trouxe de uma condição espiritual ao batismo espiritual do Espírito Santo (esse segundo êxodo o fez Jesus Cristo em Sua Primeira Vinda); e agora os está trazendo do batismo do Espírito Santo à terra eternal do milênio e ao grande futuro”.

         Também (isto foi o versículo 895), vamos ver:

         890 - “É tempo de Êxodo, é tempo da chamada à terra prometida”.

         Diz também em outro versículo aqui:

         894 - “Deus está chamando o seu povo escolhido e já foram eleitos. E agora estão eleitos para que? Para uma ressurreição. E que classe de sinal Ele lhes está ensinando? O sinal da ressurreição”.

         E agora vamos ver outro lugar. Diz:

         887 - “É somente a tenra mão do Senhor, guiando-os para a Árvore da Vida”.

         E o versículo 888, da mesma página 103 do livro de Citações, diz:

         888 - “Antes de encontrarmos o que contém este êxodo, vou tipificar o êxodo então com o êxodo de agora, e veja você se isto não está correndo exatamente paralelo. Um deles é natural e é a mesma coisa que Ele fez no natural (ou seja: agora o espiritual é o mesmo que tinha feito no natural, mas no campo espiritual). Ele está tipificando-o outra vez (antitipificando-o) no espiritual. O êxodo espiritual.

         889 - A mente espiritual pode olhar para o Egito e ver levantar-se a perseguição; ver José ser levado em ordem para que se levantasse a perseguição. Então olhamos a Deus com sua roda dentro da roda, tudo se movendo ao redor perfeitamente; olhamos Potifar rejeitar José, olham a mentira que se disse e olham José na prisão com sua barba. Excomungado dos seus irmãos, mas então, de repente Deus atuou. Então podemos ver a roda movendo-se dentro da roda, o grande plano de Deus movendo todas as coisas a este êxodo, este tempo. Ele chamará o seu povo à sua terra outra vez”.

         E agora, quem foi que realizou; que fez aquele êxodo? O Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, o qual desceu e disse a Moisés que tinha vindo para a liberação do povo hebreu. Diz [Êxodo 3:7]:

         “E disse o Senhor: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores.

         Portanto desci para livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra, a uma terra boa e larga, a uma terra que mana leite e mel;…”

         Agora vejam como Deus desceu; e o vimos em uma árvore ali manifestado em forma de Luz; falando a Moisés e dizendo: “Eu sou o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó”, e enviando Moisés para a liberação do povo hebreu.

         E para o Último Dia, vamos ver o que Cristo diz por meio de São Paulo; em Primeira de Tessalonicenses, capítulo 4, versículo 13 em diante, diz:

         “Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.

         Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele.

         Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem.

         Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.”

         Lá estava descendo do Céu Deus, o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, e estava aparecendo a Moisés e estava enviando o profeta Moisés, estava colocando na Terra o ministério de Moisés; e o ministério de Moisés volta no Último Dia para estar no êxodo do Último Dia.

         E agora aqui diz como descerá: com Aclamação (que é esta Voz de Mando), com Voz de Arcanjo e com Trombeta de Deus:

         “… e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.

         Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”.

         E em Primeira de Coríntios, capítulo 15, versículos 49 ao 56; nos fala da ressurreição dos mortos em Cristo e de nossa transformação, e do rapto ou nosso arrebatamento, e nos diz que primeiro ocorrerá o que? Ocorrerá algo que não podemos deixar passar despercebido, e vamos ver o que é. Primeira aos Coríntios, capítulo 15, versículo 49 ao 56, diz:

         “E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial.

         E agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção.

         Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados;

         Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.          Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade.

         E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória.

         E agora vejam todas as coisas que acontecerão depois que tiver soado a Trombeta Final, depois que tiver dado Sua Mensagem essa Grande Voz de Trombeta ou Trombeta Final, que é a Trombeta do Evangelho do Reino nos revelando o mistério da sua Vinda no Último Dia; assim como para o primeiro êxodo houve uma manifestação de Deus, Sua Vinda.

         E agora, Cristo nos falou da Vinda do Filho do Homem também; diz capítulo 16, versículo 27 em diante, diz [São Mateus]:

         “Porque o Filho do Homem virá na glória do seu Pai com seus anjos, e então dará a cada um conforme as suas obras”.

         E em seguida, no Monte da Transfiguração vimos o Filho do Homem vindo na glória do seu Pai, vindo com Seus Anjos, que são os ministérios de Moisés e Elias ali manifestados; e em São Mateus, capítulo 25, perguntam a Jesus os discípulos, falam com Ele e lhe dizem (capítulo 24, versículo 3):

         “E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se-se a ele os discípulos em particular, dizendo: Diga-nos, quando serão estas coisas, e qual sinal haverá da tua vinda, e do fim do mundo (mundo)?”

         Quando serão que coisas? A destruição de Jerusalém.

         Ele lhes disse: “Quando vocês virem Jerusalém cercada de exércitos, chegou o momento. Quem estiver dentro dela saia daí, e quem estiver fora não entre nela”. Isto se cumpriu quando o general romano Tito cercou Jerusalém; por dois ou três anos a cercou, e permitiu que pudessem sair os que estavam dentro; mas em seguida que terminou o prazo que ele deu, em seguida entrou em Jerusalém e destruiu Jerusalém, destruiu o templo e crucificou centenas ou milhares de pessoas; e colocou essas cruzes em frente às muralhas, ao redor de todas as muralhas, e já não havia lugar onde colocar mais cruzes porque tudo estava cheio ao redor das muralhas.

         E aí se cumpriu a profecia de Jesus, que Jerusalém seria destruída. Por quê? Porque Jerusalém seria destruída? O próprio Jesus pode dizer por que, porque Ele o disse no capítulo 19, versículo 41 ao 44, quando chegou perto da cidade de Jerusalém no dia da sua entrada triunfal; diz [São Lucas]:

         “E, quando ia chegando, vendo a cidade, chorou sobre ela,

         Dizendo: Ah! Se tu conhecesses também, ao menos neste teu dia, o que à tua paz pertence! Mas agora isto está encoberto aos teus olhos.

         Porque dias virão sobre ti, em que os teus inimigos te cercarão de trincheiras, e te sitiarão, e te estreitarão de todos os lados;

         E te derrubarão, a ti e aos teus filhos que dentro de ti estiverem, e não deixarão em ti pedra sobre pedra, pois que não conheceste o tempo da tua visitação”.

         Não conheceram o tempo da visitação divina, de Deus em carne humana, o Verbo encarnado e, consequentemente, rejeitaram o Verbo encarnado, rejeitaram Deus manifestado em carne humana; e quem rejeita a bênção de Deus somente pode esperar depois a maldição ou Juízo divino; porque quando se rejeita a bênção de Deus sendo manifestada, quando se rejeita a Vinda de Deus manifestado em carne humana no instrumento que Ele tem para esse tempo, está se rejeitando a bênção de Deus, a misericórdia de Deus; depois somente o que virá é o Juízo divino para essas pessoas. Mas para os que receberam a bênção de Deus, essa bênção de Deus estará se estendendo sobre as pessoas que a receberam, a misericórdia de Deus estará manifestada nessas pessoas.

         Agora, Cristo falou sobre da sua Vinda para o Último Dia, da Vinda do Filho do Homem, e isso será como veio lá no monte Sinai para falar com Moisés e enviá-lo nesse êxodo do povo hebreu.

         Jesus faz uma pergunta no capítulo 18 e versículo 8; vamos ler por aqui. Capítulo 18, versículo 8, de São Lucas, diz:

         “Quando, porém, vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?”

         Achará fé na Terra, revelação na Terra, para crer na Vinda do Filho do Homem?

         Agora vamos ver como virá o Filho do Homem. São Mateus, capítulo 24, versículo 30 ao 31, diz:

         “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória”.

         Em 28 de Fevereiro de 1963, apareceu esta nuvem misteriosa, formada pelos sete anjos mensageiros das sete eras da Igreja gentia e um Anjo diferente desses sete anjos mensageiros, o qual é o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, Jesus Cristo em Seu corpo teofânico. Todos estes anjos nesta nuvem estão em Seus corpos teofânicos, e aí aparece Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, em Seu corpo teofânico também.

         Em Apocalipse, capítulo 10, versículo 1 em diante, diz:

         “E vi outro anjo forte, que descia do céu, vestido de uma nuvem; e por cima da sua cabeça estava o arco celeste, e o seu rosto era como o sol, e os seus pés como colunas de fogo;

         E tinha na sua mão um livrinho aberto. E pôs o seu pé direito sobre o mar, e o esquerdo sobre a terra;

         E clamou com grande voz, como quando ruge um leão; e, havendo clamado, os sete trovões emitiram as suas vozes”.

         Esse Anjo Forte que desce do Céu aí é este Anjo que era diferente dos demais, o qual está aqui formando a cabeleira branca do rosto do Senhor, que está formado por esta nuvem de anjos.

         E agora, vejam como aparece nas nuvens o Filho do Homem, vejam como aparece nas nuvens o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor; e aí está o Anjo do Senhor, o qual era diferente dos demais.

         Esse é o mesmo Anjo que libertou o povo hebreu, esse é o Anjo que apareceu ao profeta Moisés, esse é o Anjo que diz em Êxodo, capítulo 23, versículo 20 ao 23: “Eis que eu envio meu Anjo diante de vós” ou “diante de ti”… vamos ler em Êxodo, capítulo 23, versículo 20 em diante, diz:

         “Eu envio meu anjo diante de ti, para que te guarde pelo caminho, e te leve ao lugar que te tenho preparado.

         Guarda-te diante dele, e ouve a sua voz, e não o provoques à ira; porque não perdoará a vossa rebeldia; porque o meu nome está nele”.

         Onde está o Nome de Deus? Em Seu Anjo, nesse Anjo que é enviado, o qual é o corpo teofânico onde Deus está manifestado, no qual apareceu a Moisés e apareceu ao povo hebreu em diferentes ocasiões; mas em seguida esse Anjo (que é o mesmo Deus em Seu corpo teofânico) se manifestou em carne humana na pessoa de Jesus de Nazaré; ali se fez homem, se fez carne, e habitou entre os seres humanos como um homem, como um profeta no meio do povo hebreu.

         Por isso é que Jesus disse, lendo Isaías 61: “Hoje se cumpriu esta Escritura diante de vós”. Por quê? Porque Ele é o homem ungido com o Espírito Santo, Ele é o homem ungido com esse Anjo do Senhor ou Anjo de Deus. Diz capítulo 4, versículo 14 em diante, de São Lucas, diz:

         “Então, pela virtude do Espírito, voltou Jesus para a Galiléia, e a sua fama correu por todas as terras em derredor.

         E ensinava nas suas sinagogas, e por todos era louvado.

         E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler.

         E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito:

         O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração,

         A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor.

         E, cerrando o livro, e tornando-o a dar ao ministro, assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele.

         Então começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos ouvidos”.

A Escritura do homem que estaria ungido como Espírito de Deus. Diz:

         “O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração,

         A pregar liberdade aos cativos,...”

         Veem? Aí está pregando o êxodo, o êxodo que tinha que anunciar.

         E agora, vejam vocês quem era o ungido com o Espírito do Senhor, com o Espírito de Deus: o ungido com esse Anjo do Senhor, esse Anjo do Pacto, era Jesus de Nazaré; nele estava o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, que é o mesmo Deus com Seu corpo teofânico, estava dentro desse corpo de carne chamado Jesus realizando esse segundo êxodo, onde produziria uma liberação espiritual para todos os filhos de Deus.

         E para o Último Dia viria novamente manifestado (para que?) para a parte física, para nossa saída deste planeta Terra e ir à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu com um corpo eterno.

         E agora, vejam vocês que é durante a noite das sete etapas da Igreja gentia que a morte esteve açoitando o planeta Terra; mas vejam vocês, durante a manhã o povo hebreu saiu livre. E agora, na manhã de um novo dia dispensacional e de um novo dia milenial, do sétimo milênio, todos os filhos e filhas de Deus sairemos livres com um corpo eterno; sairemos livres os que estamos vivos sendo transformados e sairão livres os das eras passadas, livres fisicamente, obtendo um corpo novo na ressurreição, um corpo eterno; e iremos à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu.

         E em seguida regressaremos depois de três anos e meio, depois dos três anos e meio da grande tribulação, que será o mesmo tempo que passaremos no Céu com Cristo na Ceia das Bodas do Cordeiro; em seguida regressaremos a Terra para o glorioso Reino Milenial, para a nova Terra, a terra prometida como terra e como reino que Ele nos dará, ao qual Ele nos levará quando já estivermos com o corpo novo, o corpo eterno e glorificado.

         E agora, quem é o que está realizando todo este trabalho do Último Dia, onde estão sendo chamados e juntados todos os escolhidos de Deus deste tempo final, para em breve serem transformados quando os mortos em Cristo ressuscitarem e nós os que vivemos sejamos transformados? Diz Apocalipse, capítulo 22, versículo 16:

         “Eu, Jesus, enviei o meu anjo, para vos testificar estas coisas nas igrejas”.

         Quem é quem envia Seu Anjo Mensageiro? É o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, o qual estará manifestado no Seu Anjo Mensageiro nos revelando todas estas coisas que em breve devem acontecer; Ele estará no Seu Anjo Mensageiro manifestado nos falando com essa Grande Voz de Trombeta de Apocalipse, capítulo 1, versículo 10 ao 11, onde diz:

         “Eu fui arrebatado em Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta,

         Que dizia: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro”.

         Quem é o Alfa e o Omega? Quem é o primeiro e o último? Nosso amado Salvador Jesus Cristo. Ele é quem está falando no Último Dia com essa Grande Voz de Trombeta do Evangelho do Reino todas estas coisas que em breve devem acontecer.

         E agora, em Apocalipse, capítulo 4, versículo 1, diz:

         “Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e a primeira voz, que como de trombeta ouvira falar comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer”.

         “Sobe (aonde?) aqui (à Era da Pedra Angular), e mostrar-te-ei (Como? Por meio do seu Anjo Mensageiro, certamente), mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer”.

         Agora, há coisas que têm que acontecer no tempo da Era da Pedra Angular, tanto no meio da Igreja de Jesus Cristo como neste mundo, e todas essas coisas serão reveladas aos filhos e filhas de Deus na Era da Pedra Angular por meio da manifestação de Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, através de carne humana, através do seu Anjo Mensageiro.

         E por isso é que as coisas que Ele disse que nos mostraria; todas essas coisas que hão de acontecer depois das que já aconteceram nas sete eras da Igreja gentia, agora são reveladas à Igreja de Jesus Cristo por meio do seu Anjo Mensageiro, porque nesse Anjo Mensageiro estará no Último Dia o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor manifestado.

         Esse Anjo de Jesus Cristo é o Ungido, o ungido com o Espírito Santo, o ungido com o Anjo do Pacto no Último Dia.

         E agora, vejam vocês, esse é o Anjo de Apocalipse, capítulo 7, versículo 2 em diante, que vem com o Selo do Deus vivo; e o Selo do Deus vivo é o Espírito Santo: “E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção”. Efésios, capítulo 4, versículo 30.

         E Efésios, capítulo 1, versículo 10 ao 14, também dá testemunho que recebemos o penhor de nossa salvação, que é o Espírito Santo; ou seja: o batismo do Espírito Santo, o qual se recebe quando a pessoa crê em Cristo como nosso Salvador e lava seus pecados no Sangue de Cristo e recebe o Espírito de Cristo; recebeu o penhor de nossa salvação, recebeu as primícias do Espírito, e recebeu assim o corpo teofânico da sexta dimensão, que é o espírito teofânico que teremos por toda a eternidade.

         Porque quando nascemos neste planeta Terra nascemos em um corpo mortal, corruptível, na permissiva vontade de Deus, e recebemos um espírito do mundo na permissiva vontade de Deus também, por isso é necessário um novo nascimento, um novo nascimento no qual temos que obter um novo espírito e um novo corpo; e começa esse novo trabalho com Cristo nos dando o novo espírito (o espírito teofânico da sexta dimensão), e no Último Dia nos dará o novo corpo (o corpo físico eterno e glorificado), no qual viveremos por toda a eternidade; e seremos à imagem e semelhança de nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Agora, com o novo nascimento, recebendo o Espírito de Cristo, já temos vida eterna, mas no físico, o corpo físico não tem vida eterna, o corpo físico tem vida temporária; mas temos a promessa para no Último Dia receber um corpo com vida eterna, um corpo imortal, incorruptível, o qual Cristo nos dará, os que vivemos; e aos mortos em Cristo dará também esse novo corpo ressuscitando-os nesse corpo eterno, e a nós nos transformará neste tempo final.

         Se algum dos nossos se vai antes desse momento, não se preocupe: regressará em um novo corpo, um corpo jovenzinho, um corpo eterno que estará representando por toda a eternidade de 18 a 21 anos de idade. Assim que não há problema, tanto para os que se vão antes desse momento da transformação como para os que ficarem aqui.

         Os que ficamos aqui, continuamos lutando, trabalhando na Obra de Cristo; e mesmo que tenhamos provas, problemas e soframos aqui na Terra: “Se sofrermos com Ele, reinaremos com Ele”, diz a Escritura, diz São Paulo em Romanos, capítulo 8, versículo 14 ao 39, onde nos fala também da manifestação gloriosa dos filhos de Deus, que é a manifestação dos filhos e filhas de Deus em corpos eternos, corpos glorificados, com espíritos eternos também; o qual se materializará neste tempo final, onde receberemos o corpo físico eterno e glorificado, e seremos a imagem e semelhança de Jesus Cristo nosso Salvador.

         Agora, tudo isto está envolvido no êxodo que Cristo está realizando neste tempo final. Por isso é que está chamando e juntando todos Seus escolhidos: para nos levar a gloriosa terra milenial, ao glorioso Reino Milenial; mas recordem; tudo tem um processo pelo qual passar. Deus não opera se não tem um programa já de antemão preparado.

         E, vejam vocês, o êxodo sempre é para os primogênitos de Deus, assim como o êxodo para o povo hebreu foi para a nação hebraica, porque esse é o povo (como nação) primogênito diante de Deus; e por isso Jesus Cristo também passou por essa etapa.

         Vocês vejam, Ele esteve no Egito, e do Egito Deus o chamou, e disse a José que regressasse do Egito à terra de Israel, assim como chamou do Egito o povo hebreu e o levou à terra prometida.

         E a cada filho e filha de Deus o chamou do mundo, deste mundo, que é representado no Egito, e nos colocou na terra prometida do Espírito Santo, do batismo do Espírito Santo; e em seguida no Último Dia nos colocará na terra prometida do novo corpo, do corpo eterno, e nos colocará também na terra prometida do glorioso Reino Milenial de Cristo.

         Agora podemos ver quem é quem realiza esse êxodo. É quem? É Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor; e para o Último Dia Ele prometeu estar presente para levar os Seus filhos à terra prometida do novo corpo e à terra prometida do glorioso Reino Milenial.

         E Ele é este Anjo que era diferente dos demais, o qual está aqui, o qual desce do Céu; o encontramos em 28 de fevereiro de 1963 vestido nessa nuvem formada por anjos, para ser manifestado em seguida aqui na Terra no ministério que lhe corresponde depois que os sete anjos mensageiros terminaram seus ministérios (os sete anjos mensageiros das sete eras), em seguida a Igreja de Jesus Cristo teria o ministério do Anjo do Pacto aqui na Era da Pedra Angular.

         Ele é o mesmo que operou por meio os mensageiros de cada era, na porção correspondente a cada era; e agora na Era da Pedra Angular operará por meio do seu Anjo Mensageiro chamando e juntando os Seus escolhidos na Era da Pedra Angular, lhes dizendo: “Sobe aqui (sobe à Era da Pedra Angular), e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer”, depois das que aconteceram nas sete eras da Igreja gentia.

         E agora, é Cristo por meio do seu Anjo Mensageiro, o Anjo do Pacto manifestado em carne humana no Seu Anjo Mensageiro, falando à Sua Igreja todas estas coisas que em breve devem acontecer. É Cristo o Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19 vindo neste Último Dia e falando à Sua Igreja, ao Seu povo, por meio de carne humana.

         No livro Os Selos em espanhol, página 256, diz o precursor da Segunda Vinda de Cristo, falando do Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19 diz:

         “121. Mas quando nosso Senhor aparecer sobre a Terra, Ele virá sobre um cavalo branco como a neve, e será completamente Emanuel — a Palavra de Deus encarnada em um homem”.

         A Palavra de Deus encarnada em um homem; e esse homem é o Anjo do Senhor Jesus Cristo, o mensageiro da Era da Pedra Angular e mensageiro da Dispensação do Reino; é um mensageiro dispensacional.

         É a primeira ocasião em que Deus envia um profeta dispensacional à Igreja de Jesus Cristo; assim como foi a primeira ocasião em que Deus enviou um profeta dispensacional ao povo hebreu quando enviou ao profeta Moisés. Antes disso o povo hebreu tinha tido profetas, sim, mas nenhum era dispensacional.

         Jacó, o pai das doze tribos de Israel, era um profeta. José, o filho de Jacó, era um profeta também. Jacó, encontramos que não era um profeta dispensacional; Abraão sim foi, mas Israel estava nos lombos de Abraão ainda; e em seguida encontramos que José não foi um profeta dispensacional. Mas recordem: em todos os profetas de Deus se refletiu a Primeira Vinda de Cristo e a Segunda Vinda de Cristo.

         No melhor que se refletiu, com mais amplitude, foi em José, o filho de Jacó. Por quê? Porque estava se refletindo em um primogênito. José era o primogênito de Jacó por meio de Raquel, porque com Raquel foi que Jacó se casou; mesmo que lhe deram a irmã de Raquel, ou seja: a Leia, e por meio de Leia teve como primogênito Rubén; mas Rubén conforme a Deus não era o primogênito legal, porque a esposa com a qual Jacó se casou era Raquel.

         E agora, vejam vocês, mesmo que nascesse primeiro Rubén, perdeu essa posição, perdeu essa bênção; e a Bênção da Primogenitura Jacó a falou sobre José quando abençoou a Efraim e a Manasses. E agora, vejam vocês como em Efraim se refletiu a Igreja de Jesus Cristo e em Manasses se refletiu o povo hebreu.

         E agora, vejam vocês como a primeira ocasião em que Deus enviou um profeta dispensacional ao povo hebreu foi quando enviou o profeta Moisés para o êxodo que seria realizado, e em seguida a segunda ocasião em que enviou no meio do povo hebreu um profeta dispensacional foi quando enviou Jesus. Sempre um profeta dispensacional vem ao final de uma dispensação para abrir uma nova dispensação.

         Agora, Jesus não era o profeta da Dispensação da Lei, mas Moisés. Jesus é o profeta mensageiro da Dispensação da Graça, e por isso vem ao final da Dispensação da Lei para começar a Dispensação da Graça.

         E em seguida, a primeira ocasião em que Deus envia um profeta dispensacional à Igreja de Jesus Cristo é quando envia Seu Anjo Mensageiro no Último Dia, na Era da Pedra Angular e Dispensação do Reino, para o êxodo do Último Dia, do Sétimo Selo, o êxodo que o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, estará realizando por meio do seu Anjo Mensageiro para nos levar à terra prometida do novo corpo e à terra prometida do glorioso Reino Milenial de Cristo.

         Agora podemos ver este mistério do ÊXODO DO SÉTIMO SELO.

         Para este êxodo do Sétimo Selo, vejam vocês, encontramos que o precursor da Segunda Vinda de Cristo, nos falando sobre o Anjo de Jesus Cristo na página 301 e 303 do livro Os Selos, diz:

         “106. Notem bem: No tempo quando Deus ia livrar o mundo antes do dilúvio, Ele mandou uma águia. Quando decidiu libertar Israel, também mandou uma águia (ou seja: Moisés, porque um profeta é uma águia, está representado em uma águia). Não crê você que quando João estava na Ilha de Patmos, esta Mensagem era tão perfeita que ainda não podia ser confiada a um anjo? Agora, um anjo é um mensageiro, mas você sabia que aquele mensageiro era um profeta? Creem? Vamos prová-lo. Vejamos Apocalipse 22:9 para ver se não foi uma águia. Ele era um anjo, um mensageiro, mas era um profeta, o qual revelou a João completamente este livro do Apocalipse. Agora vejamos o que João viu:

         ‘Eu João sou o que ouviu e viu estas coisas. E depois que tive ouvido e visto, prostre-me para adorar diante dos pés do anjo que me mostrava estas coisas.

         E ele (o anjo) disse-me: Olhe que não o faça (nenhum verdadeiro profeta receberia adoração, ou mensageiro algum): porque eu sou servo contigo, e com seus irmãos os profetas, e com os que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus’.

         Apocalipse 22:8-9.

         107. Agora, o Livro era tão importante, e é a Palavra de Deus. Cuidado! Quando a Palavra de Deus é revelada, tem que ser trazida pelo profeta, porque somente a ele chega a Palavra de Deus.

         E na página 326 do livro Os Selos, também diz:

         “243. Moisés será a mesma pessoa. Encontramos o mesmo em Apocalipse 22:8”.

         E aí o que é que encontramos? Achamos o Anjo do Senhor, o Anjo de Jesus Cristo. Esse é Moisés e esse também é Elias, esse é o Anjo que revelou a João todas estas coisas.

         E agora, vejam, em Deuteronômio, capítulo 32, versículo 11, diz:

         “Como a águia desperta a sua ninhada, move-se sobre os seus filhos, estende as suas asas, toma-os, e os leva sobre as suas asas,

         Assim só o Senhor o guiou (ou seja, ao povo hebreu); e não havia com ele deus estranho.

         Ele o fez cavalgar sobre as alturas da terra, e comer os frutos do campo, e o fez chupar mel da rocha e azeite da dura pederneira”.

         Agora vejam como Deus os levou com essa poderosa águia: Moisés, através do qual Deus se manifestou.

         Deus também é representado na águia, e todos os filhos de Deus também são representados em águias. Por isso diz: “Para que te rejuvenesças como a águia” [Salmo 103:5].

         E agora, os escolhidos de Deus no Último Dia vão se rejuvenescer como a águia porque vão ser transformados. Os que estamos vivos, seremos transformados e estaremos jovenzinhos de novo, de 18 a 21 anos de idade; e as crianças se tornarão jovenzinhas também, de 18 a 21 anos de idade, no novo corpo que terão; e os anciãos se tornarão jovenzinhos, de 18 a 21 anos de idade, no novo corpo; porque essa é a aparência física que terá o corpo eterno e glorificado que receberemos. E nesse mesmo tipo de corpo se levantarão os mortos em Cristo das eras passadas.

         Agora, vamos ver na página 14-A do livro de Citações o versículo 144, que é um extrato da mensagem “Nas asas de uma pomba branca” (ou de uma branca pomba); diz assim:

         144 - “Assim que façamos o que pudermos enquanto é de dia e algum dia haverá uma… as asas de uma águia branca descerão e Ele nos levará”.

         E uma águia é um profeta, e Deus também está representado em uma águia; portanto, virá o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, essa poderosa Águia voando, e virá em carne humana em Seu Anjo Mensageiro; e em Suas asas, os ministérios das Duas Oliveiras: Moisés e Elias nos levarão voando para a terra prometida do novo corpo e para a terra prometida do Reino Milenial; e nos levará também à Ceia das Bodas do Cordeiro.

         Agora podemos ver como também em Malaquias, capítulo 4, versículo 2, diz:

         “Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas…”.

         A Vinda do Sol de Justiça. Vejam vocês, na manhã de cada dia é que sai o sol; e na manhã de um novo dia dispensacional, e na manhã de um novo dia milenial, é que sai o Sol de Justiça, Jesus Cristo com Seus Anjos, que é o Sol de Justiça com Suas asas; Jesus Cristo com os ministérios de Moisés e de Elias e de Jesus neste tempo final chamando e juntando todos os Seus escolhidos, todos Seus filhotes de águia.

         Não disse Jesus Cristo: “Onde estiver o corpo morto, ali se juntarão as águias”? O corpo morto do Filho do Homem; porque “Quem não comer a carne e beber meu Sangue não tem vida permanente em si mesmo”.

         E agora, de era em era a Igreja de Jesus Cristo esteve comendo a carne do Filho do Homem, a carne do Cordeiro em cada era, na era que lhes corresponde viver; porque aí é onde as águias, os filhos de Deus comem a carne do Filho do Homem.

         E agora vem o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto, a Grande Águia, manifestado no Seu Anjo Mensageiro, em um profeta, em uma águia, para chamar e juntar os Seus escolhidos, Suas águias, para levá-las voando à Ceia das Bodas do Cordeiro, levá-las em um novo corpo.

         Isto é no ÊXODO DO SÉTIMO SELO; e o Sétimo Selo é a Vinda do Senhor, a Vinda do Anjo do Pacto, do Anjo do Senhor, de Jesus Cristo vindo em Espírito Santo manifestado em Seu Anjo Mensageiro no Último Dia.

         Foi para mim um privilégio muito grande estar com vocês dando lhes testemunho do ÊXODO DO SÉTIMO SELO.

         “O ÊXODO DO SÉTIMO SELO”.

         Que as bênçãos de Jesus Cristo, o Anjo do Pacto, nosso Salvador, sejam sobre todos vocês e sobre mim também, e em breve todos estejamos preparados para sermos transformados e raptados; e em breve os que faltam chegar cheguem, e se complete o número dos escolhidos de Deus; e todos os que estamos vivos sejamos transformados, os mortos em Cristo sejam ressuscitados em corpos eternos, e todos vamos à Ceia das Bodas do Cordeiro com Cristo, a Grande Águia que nos levará à Ceia das Bodas do Cordeiro, a Grande Águia que neste tempo final estaria manifestado em carne humana no Seu Anjo Mensageiro. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

         Muito obrigado por vossa amável atenção, amados amigos e irmãos presentes, e adiante servindo a Cristo; e algum dia Jesus Cristo nos levará; o Anjo do Pacto, a Grande Águia, à Ceia das Bodas do Cordeiro.

         Onde estão os que veriam o êxodo do Sétimo Selo, os que veriam o êxodo da Grande Águia, de Jesus Cristo, no Último Dia? Aqui estamos; na América Latina e no Caribe, preparados para sair para a terra prometida do novo corpo e para a terra prometida do glorioso Reino Milenial; e estamos também aqui preparados esperando nossa saída para as Bodas, para o Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu.

         Que Deus continue abençoando a todos, que Deus os guarde, e em frente nO ÊXODO DO SÉTIMO SELO; e em breve teremos o corpo novo, o corpo eterno, e em breve iremos à Ceia das Bodas do Cordeiro; e depois estaremos de regresso neste planeta Terra para o glorioso Reino Milenial do nosso amado Senhor Jesus Cristo.

         Que Deus os abençoe e passem todos muito boa noite.

         “O ÊXODO DO SÉTIMO SELO”.

         [Revisão fevereiro 2019]

Encuéntrenos

Carretera No.1 Km 54.5
Barrio Monte Llano
Cayey, Puerto Rico
00736

Twitter