ImprimirImprimir

Muito boa noite amados amigos e irmãos presentes. É para mim um privilégio e grande bênção estar com vocês nesta ocasião para compartilhar com vocês uns momentos de companheirismo em torno da Palavra de Deus e Seu Programa correspondente a este tempo final, e ver sob nosso tema desta noite: “O SÉTIMO SELO E O POVO LATINO” (ou seja: o povo latino-americano), ver as bênçãos que Deus tem para nós, ver qual é a posição do povo latino-americano e do Caribe e ver qual é a Mensagem que Ele tem para o povo latino-americano e caribenho.

         Para o qual quero ler em São Mateus, capítulo 4, versículo 12 ao 17, onde diz:

“Jesus, porém, ouvindo que João estava preso, voltou para a Galiléia.

E, deixando Nazaré, foi habitar em Cafarnaum, cidade marítima, nos confins de Zebulom e Naftali,

Para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaías, que diz:

A terra de Zebulom e a terra de Naftali, junto ao caminho do mar, além do Jordão, a Galiléia das nações,

O povo que estava assentado em trevas viu uma grande luz; e aos que estavam assentados na região e sombra da morte a luz raiou.

Desde então, começou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos céus”.

         Que Deus abençoe nossas almas coma Sua Palavra e nos permita entendê-la. No Nome Eterno de Jesus Cristo nosso Salvador. Amém e amém.

         Nosso tema: “O SÉTIMO SELO E O POVO LATINO”, ou seja: povo latino-americano e caribenho.

         Para este tempo final, diante das nações desenvolvidas, a América Latina e o Caribe é um território que ainda não se desenvolveu completamente, e isso está bem, porque é um território que ainda está virgem; e bem lhe chamaram no tempo do descobrimento da América, lhe chamaram o Novo Mundo. E agora, se o continente americano for o Novo Mundo, Qual é o Velho Mundo? Europa e todo esse território lá; e o velho está perto de ser destruído, e dá lugar ao novo.

         E agora, a bênção de Deus para o Último Dia é para o novo continente, o continente latino-americano e caribenho, é para o Novo Mundo (chamado pelos conquistadores).

         E agora, O SÉTIMO SELO E O POVO LATINO-AMERICANO. Vejamos o que é o Sétimo Selo e em seguida veremos com mais detalhes o que é o povo latino-americano; já que este tempo no qual vivemos é um tempo paralelo ao tempo do profeta Noé, pois Cristo comparou este tempo no qual vivemos, o comparou com o tempo de Noé. Em São Mateus, capítulo 24, versículos 37 em diante diz (e está falando da Vinda do Filho do Homem):

“E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do Homem.

Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,

E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem.”.

         Ou seja: que o tempo da Vinda do Filho do Homem é um tempo paralelo ao tempo de Noé. Para o tempo de Noé se encontrava sobre a Terra um profeta maior, um profeta dispensacional.

         E para que possamos compreender o que é um profeta dispensacional, vejamos o seguinte: Deus enviou muitos profetas a Terra, mas Deus somente tem sete profetas dispensacionais. E por que tão pouquinhos? Porque assim Deus o ordenou desde antes da fundação do mundo.

         E agora vejam; Deus enviou muitos profetas, mas somente tem sete profetas maiores, ou seja; maiores ao nível de profetas dispensacionais, que é a classe de profeta maior que Deus envia a este planeta Terra.

         E quando a raça humana vê que há um profeta dispensacional no planeta Terra; um Programa maior está se realizando na Terra e uma nova Dispensação está se entrelaçando com a Dispensação anterior, que está chegando ao Seu final; e as pessoas que vivem na Dispensação que está chegando ao Seu final nem percebe algumas vezes que uma nova Dispensação está se entrelaçando.

         A presença de um profeta dispensacional na Terra ocasiona uma mudança de dispensação, ocasiona também uma nova Mensagem dispensacional, ocasiona também um novo Programa Divino para ser realizado e ocasiona também um território, o qual é o território onde Deus envia esse profeta; e ocasiona um sem número de coisas, as quais são faladas por esse profeta; e ninguém conhece as coisas correspondentes a essa nova dispensação, e à medida que vão sendo cumpridas; ninguém percebe, exceto aqueles que estão escutando esse profeta dispensacional.

         E na maior parte das ocasiões, assim como quando Deus enviou um profeta para uma etapa, para uma era (dos quais enviou muitíssimos), vejam, foram perseguidos, zombam deles, os apedrejaram, a alguns deles os mataram, disseram que estão loucos, que são loucos; mas vejam, o louco de Deus é mais sábio que o sábio deste mundo.

         E agora, vejam vocês, o profeta Moisés era um louco para o faraó, mas o louco realmente era o faraó para o Moisés, e estava ficando louco com tudo o que Deus estava realizando, a tal grau que o império do faraó se foi ao chão; e até o primogênito do faraó morreu, para ficar mais louco o faraó; agora o que estava louco então não era Moisés, senão faraó. Moisés tinha a Palavra de Deus para aquele tempo e através de Moisés Deus estava manifestado, para a libertação do povo hebreu.

         Quando um profeta dispensacional aparece em cena, uma Obra para uma nova Dispensação é realizada; ou seja: que o começo dessa nova Dispensação é realizado por esse profeta dispensacional, através do qual Deus está manifestado.

         E agora, vejamos os profetas dispensacionais.

         Agora, qualquer pessoa poderá dizer: “Há muitos profetas de Deus”. Claro que sim, mas dispensacionais somente há sete. “Mas tão pouquinhos?” Bom, não temos sete dias nada mais na semana? E vejam tantos anos que você viveu; somente com sete dias nada mais que tem a semana; e somente com 24 horas que tem o dia, vejam tudo o que vivemos. E se Deus nos dá mais anos, pois seguiremos vivendo mais anos, somente com sete dias na semana e 24 horas ao dia; não se necessitam mais, nem se necessitam mais horas nem mais dias na semana.

         Agora, também não são necessários mais profetas dispensacionais. Somente com sete profetas dispensacionais Deus leva Sua Obra à perfeição.

         E agora, vejamos esses profetas dispensacionais. O primeiro foi…, para a primeira dispensação, a Dispensação da Inocência, foi quem? O profeta Adão.

         Em seguida, para a segunda dispensação, que foi a Dispensação da Consciência, quando o homem já tinha pecado e veio à consciência, a ter consciência do bem e do mal, o profeta dessa segunda dispensação, profeta dispensacional, foi Sete.

         E em seguida, o terceiro para a terceira dispensação, a Dispensação do Governo Humano, o terceiro profeta dispensacional foi Noé.

         Agora, entre um profeta dispensacional e outro profeta dispensacional podem aparecer uns quantos profetas menores que esse profeta dispensacional. Entre Sete e Noé houve outros profetas como Enoque e outros profetas de Deus.

         Enoque foi arrebatado ao Céu para não ver morte; caminhou com Deus 365 anos e não viu morte, e não era um profeta dispensacional. O profeta dispensacional, vejam vocês, foi Noé, foi o profeta do Governo Humano; e quando o profeta Noé pregou o juízo divino que viria…, do qual também tinha pregado Enoque, sétimo desde Adão, mas Enoque não era o profeta dispensacional.

         Assim como todos os profetas pregaram sobre o juízo divino que vem e pregaram a Vinda do Messias, mas, vejam vocês, quando Jesus veio em Seu tempo, Ele usou tudo o que aqueles profetas tinham pregado a respeito da Vinda do Messias.

         Agora, vejamos. Depois do profeta Noé, o qual teve a Mensagem de Deus para esse tempo, onde se entrelaçou a Dispensação do Governo Humano com a Dispensação da Consciência, as pessoas daquela dispensação, que estava sob aquela Dispensação da Consciência… vejam vocês, tinha chegado ao Seu final essa dispensação, portanto haviam chegado ao final; as pessoas daquela Dispensação e não sabiam; mas houve um homem que sim sabia, e era o profeta Noé, ao qual Deus apareceu, falou e lhe disse: “chegou o fim de toda carne”. Sua Mensagem era clara.

         Noé tinha seus pecados cobertos com o sangue daqueles animaizinhos que ele oferecia por ele e pela Sua família; ele era um crente em Deus e nos sacrifícios que Deus tinha ordenado; e Noé, sendo um profeta dispensacional, veio já desenhado por Deus desde antes da fundação do mundo. Porque os profetas não se fazem profetas, mas sim vêm já predestinados por Deus como profetas, desde antes da fundação do mundo já estão ordenados por Deus para ser o profeta desse tempo, tanto os de diferentes eras como os dispensacionais.

         E agora, o que é um profeta? Um homem enviado por Deus a Terra com uma Mensagem. Não pode uma pessoa dizer que é um profeta, ou alguém dizer que tal pessoa foi um profeta, se não tem uma Mensagem; se não tem uma Mensagem para uma era ou para uma dispensação, pois não é um profeta nem de uma era nem de uma dispensação.

         E agora, os profetas enviados por Deus a Terra vêm com as duas consciências juntas, e por isso é que podem ver em outras dimensões; o resto dos homens aparece na Terra com as duas consciências separadas, mas quando Deus envia um profeta a Terra… O que uma pessoa precisa ver de outra dimensão ou em outra dimensão, tem que dormir e em sonhos pode ver coisas de outra dimensão; mas um profeta, estando acordado, pode estar vendo em outra dimensão e contar às pessoas o que está vendo.

         Vejam; Jesus é um exemplo. Ele em muitas ocasiões viu coisas e Ele dizia: “Eu como vejo o Pai fazer, é como eu atuo”. Ele estava vendo o Pai fazer as coisas e Ele então atuava assim como que Ele estava vendo.

         Ele viu Natanael sob a figueira antes que Felipe fosse em busca do Seu amigo Natanael, e lhe disse: “Quando estava debaixo da figueira, te vi”. E quando Jesus diz a Natanael assim, Natanael lhe diz: “Tu és o Rei de Israel, Tu és o Cristo, Tu és o Filho de Deus”.

         E agora, vejam vocês como Jesus podia — estando na Terra — também estar vivendo em outra dimensão e vendo em outra dimensão. Ele dizia: “Ninguém subiu ao Céu, senão o que desceu do Céu; o Filho do Homem, que está no Céu”, e estava na Terra, mas Ele podia estar vendo em ambas as dimensões e estar trabalhando em ambas as dimensões.

         E agora, vejam como os diferentes profetas de Deus tiveram suas visões e estiveram vendo, até estando acordados, estiveram vendo em outras dimensões coisas que as demais pessoas não puderam ver.

         Por exemplo, o profeta Daniel, quando apareceu o Arcanjo Gabriel e outros anjos e arcanjos, diz que ele somente viu a visão, mas outros não viram nada; e se assustaram; se espantaram, e foram fugindo, e o único que ficou foi Daniel.

         Assim encontramos em diferentes ocasiões profetas de Deus vendo em outras dimensões; porque há outras dimensões onde existem personagens ou pessoas, mas de outras dimensões.

         E agora, se vocês lerem no livro do profeta Daniel, vocês encontrarão outro mundo cheio de gente, mas de outra dimensão. Por exemplo, temos o Arcanjo Gabriel e temos o Arcanjo Miguel, e também foram vistos por Daniel outros personagens dessa outra dimensão.

         Na sexta dimensão vivem milhões de seres em corpos como nossos corpos, mas de outra dimensão; ou seja: que não é um corpo assim de carne (como o nosso) e sangue, mas sim é de outra dimensão. Essa é a classe corpo que a pessoa recebe quando crê em Cristo como seu Salvador e lava seus pecados no Sangue de Cristo e recebe Seu Espírito Santo; recebe um corpo teofânico da sexta dimensão, dessa dimensão a qual pertencem estes arcanjos, os anjos.

         E mesmo Jesus, vejam vocês, antes de vir a este planeta Terra em um corpo de carne, Ele estava vivendo no corpo teofânico da sexta dimensão, no qual apareceu aos profetas do Antigo Testamento. A Abraão encontramos que lhe apareceu e falou e o chamou, tirou-o da terra de Ur dos Caldeus, para que fosse rumo à terra prometida; e apareceu também a Isaque, a Jacó também.

         Jacó lutou com esse Anjo, o Anjo do Senhor, que é o mesmo Jesus Cristo em Seu corpo teofânico; e Jesus Cristo em Seu corpo teofânico é o mesmo Deus em Seu corpo teofânico.

  “No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

Ele estava no princípio com Deus.

Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

Nele, estava a vida…”

         A ciência procura a origem da vida, e vejam onde está: no Verbo, que é o mesmo Deus em Seu corpo teofânico, o qual é o mesmo Jesus Cristo em Seu corpo teofânico.

         Agora vejam quem é nosso amado Salvador Jesus Cristo? O mesmo Deus que estando com Seu corpo teofânico da sexta dimensão criou todas as coisas, e em seguida através da virgem Maria criou no ventre de Maria um corpo físico (já o corpo teofânico Deus o tinha). Agora se cria um corpo físico criando uma célula de vida no ventre de Maria, a qual se multiplicou célula sobre célula e formou o corpo de Jesus, o qual nasceu em Belém da Judeia, e foi chamado Seu nome Jesus; e foi circuncidado ao oitavo dia conforme a Lei de Moisés, porque nasceu sob a Lei.

         E agora, vejam vocês quem é nosso amado Salvador? É o mesmo Deus dentro de um corpo de carne, através do qual realizou nossa redenção, através do qual realizou Sua Obra de Redenção, morrendo esse corpo na Cruz do Calvário para a salvação de todos os filhos e filhas de Deus.

         Agora, continuemos com os mensageiros dispensacionais.

         Disse-lhes que o terceiro foi quem? Noé, o mensageiro da Dispensação do Governo Humano. E agora, quantos creram em sua Mensagem? Creram em Mensagem todos os que entraram na arca e se salvaram; não pereceram com o dilúvio.

         Cristo disse: “Assim como foi nos dias de Noé, que comiam, bebiam, casavam-se e se davam em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e não conheceram até que veio o dilúvio e os destruiu a todos, assim será também a Vinda do Filho do Homem”.

         Agora vejam vocês que é um tempo paralelo ao de Noé o tempo da Vinda do Filho do Homem. Naquele tempo não conheceram; somente conheceram oito pessoas que entraram na arca com Noé. E sempre disse que mais entendimento do Programa de Deus correspondente para aquele tempo tinham os animais que entraram com Noé à arca que os incrédulos, os que não creram na Mensagem de Noé; e não entraram na arca, e em seguida se fechou a porta da arca e em seguida veio o dilúvio.

         E agora, disso fala São Pedro, e diz que quando Jesus morreu foi e pregou a essas pessoas que estavam no inferno, na quinta dimensão, essas almas que estavam em seus espíritos lá na quinta dimensão, no inferno, os quais foram desobedientes e incrédulos à Mensagem de Noé.

         Primeira de Pedro, capítulo 3, versículo 18 em diante, diz:

         “Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito,

No qual também foi e pregou aos espíritos em prisão …”

         Em que foi Cristo pregar aos espíritos em prisão? Foi em espírito, ou seja: no Seu corpo teofânico; porque Jesus Cristo não morreu no Seu corpo teofânico, a não ser no Seu corpo de carne; foi o corpo de carne de Jesus o que morreu, mas Seu corpo teofânico não morreu, porque esse corpo é imortal. E ainda o corpo físico de Jesus era imortal, e para poder fazê-lo mortal teve que tomar nossos pecados (porque o pagamento do pecado é morte), e então se fez mortal; mas Cristo disse: “Ninguém me tira a vida. Eu a ponho por mim mesmo para voltá-la para tomar”. Ele a pôs por Si mesmo a favor de nós.

         É como um homem que tem seu filho em um edifício muito alto (e para não exagerar vamos dizer que tem dois ou três andares), e está fazendo um trabalho muito perigoso, e seu pai está em baixo olhando Seu filho lá; e se seu filho comete um erro lá encima, vem para abaixo, e vai morrer, vai morrer; e seu filho, se perder a vida, a perde para sempre. E agora, esse filho comete um erro lá encima, tropeça ou dá um escorregão lá encima, e vem para baixo. O que lhe espera? A morte; mas seu pai diz: “Esse é meu filho. Eu não o deixarei morrer”; e quando vem caindo, coloca-se debaixo dele e morre o pai por causa do impacto, do peso e do impacto que traz, mas o filho não morre.

         Agora, terá que morrer depois o filho porque cometeu um erro lá encima? Não, já morreu o pai. O pai tomou a morte que vinha para seu filho, ele a tomou, e morreu; e o pai, por quanto é imortal, em seguida, aos três dias, ressuscitou. Isso foi o que fez Cristo.

         Para o tempo em que Cristo morreu na Cruz do Calvário a raça humana tinha que morrer. Não disse Cristo: “Se o grão de trigo não cai em terra e morre, ele fica só”? E se ficar só, o que acontecia? Pois todos os demais morreriam; para ficar sozinho, os demais tinham que morrer.

         Mas Cristo tomou todos os filhos e filhas de Deus, e tomou a morte que estava sentenciada sobre nós, a tomou quando tomou nossos pecados e morreu por nós; e por isso a raça humana continuou vivendo desde o dia da morte de Cristo, que era o dia em que a raça humana tinha que receber o pagamento da morte, pelo juízo divino que tinha que cair sobre a raça humana, como caiu sobre Sodoma e Gomorra e como caiu sobre o mundo pré-diluviano no tempo de Noé.

         Mas Cristo tomou a morte, morreu; e como Ele disse: “Ninguém me tira a vida. Eu a ponho por mim mesmo para voltá-la para tomar”. Isso foi o que Cristo fez por nós.

         E agora, nós temos que morrer pelo erro cometido lá encima? Não. Esse erro cometido não vai ocasionar a morte dos filhos e filhas de Deus, porque Ele já morreu por nós, e o juízo divino já não pode cair sobre os filhos e filhas de Deus. Cristo tomou a morte por nós e nos deu a Vida, para que nós pudéssemos continuar vivendo por toda a eternidade.

         E agora, Cristo ressuscitará os mortos crentes nele, que lavaram seus pecados no Sangue de Cristo e receberam Seu Espírito Santo e, consequentemente, receberam um corpo teofânico da sexta dimensão, da dimensão dos anjos e arcanjos e da dimensão de Cristo em Seu corpo teofânico.

         E agora, para o Último Dia Cristo dará um corpo eterno aos mortos em Cristo que partiram. E quando será? Cristo disse: “E eu lhe ressuscitarei no Último Dia”; e o Último Dia é o sétimo milênio. E em seguida nós os que vivemos seremos transformados, em seguida que os mortos em Cristo sejam ressuscitados; consequentemente, nossa transformação é (para que dia?) para o Último Dia também.

         E agora, vejam como Cristo nos salvou.

         Já não se necessitam os sacrifícios de animaizinhos porque já temos um sacrifício perfeito: o Sacrifício de Cristo a favor de todos nós; e o Sangue de Cristo nos limpa de todo pecado.

         Quando Cristo morreu, foi em Espírito, ou seja: em Seu corpo teofânico, um corpo como o nosso, mas de outra dimensão, e essa mesma classe de corpo também todos nós temos; é o que recebemos quando recebemos Cristo como nosso Salvador e recebemos Seu Espírito Santo. Por isso se algum dos crentes em Cristo morre, vai viver nesse corpo teofânico da sexta dimensão.

         E agora, nessa mesma classe de corpo foi que Cristo foi e pregou aos espíritos em prisão, diz Pedro. Vejamos, diz:

         “... no qual também foi e pregou aos espíritos em prisão,

Os quais em outro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é: oito ) (pessoas) almas se salvaram pela água,”

         Somente oito pessoas, o resto pereceu.

         E em seguida Cristo foi e lhes pregou; não lhes pregou para que se arrependessem, senão para condenação. E em seguida passou ao Paraíso para ressuscitar os mortos em Cristo, que estavam em Seus corpos teofânicos ali, e trazê-los a Terra em corpos eternos; e quando Cristo ressuscitou, ressuscitaram com Cristo os Santos do Antigo Testamento.

         Em São Mateus, capítulo 27, nos fala deste grande evento nos versículos 50 em diante. Diz:

         “E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito.

E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras.

E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados;

E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele …”

         Ou seja: depois da ressurreição de Cristo saíram dos sepulcros os Santos do Antigo Testamento.

         “E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na Cidade Santa e apareceram a muitos”.

         E Cristo também ressuscitou e apareceu aos Seus discípulos, a muitas pessoas, pois diz a Escritura que mais de quinhentas pessoas estavam presentes quando Jesus Cristo subiu ao Céu.

         E agora, vejam vocês, Cristo já ressuscitado apareceu aos Seus discípulos em diferentes ocasiões, em um lapso de tempo de 40 dias.

         E aqui podemos ver que para os filhos e filhas de Deus não há morte permanente. Cristo disse em São João, capítulo 11, versículos 25 em diante (de São João, capítulo 11), diz… Isto foi quando estava falando com Marta. Vejamos; vamos ler um pouquinho antes, diz:

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;

E todo aquele que vive e crê em mim nunca morrerá. Crês tu isso?

Disse-lhe ela: Sim, Senhor …”

         E nós dizemos: “Sim, Senhor. Sim, Senhor, nós também cremos o que Tu dizes em Tua Palavra”.

         Ele é a ressurreição e a Vida, e ninguém vem ao Pai senão por Ele, e todo aquele que vive e crê em Cristo não morrerá eternamente. Se seu corpo físico morre

, segue vivendo; vai ao Paraíso viver no corpo teofânico da sexta dimensão, e no Último Dia, no tempo em que Cristo o chame na ressurreição, se levantará em um novo corpo, em um corpo eterno; e em seguida nós seremos transformados, se permanecermos vivos até que ocorra a ressurreição dos mortos em Cristo.

         Mas se algum dos nossos se vai, não há nenhum problema: aparecerá depois jovenzinho em um corpo eterno e aparecerá aos Seus familiares. E o que acontecerá? Se quando a pessoa se foi choraram, quando retornar em um novo corpo vão se alegrar muito ao vê-lo jovenzinho em um corpo novo.

         E agora, o Sétimo Selo é Cristo nosso Salvador.

         Agora, ainda estamos sobre os mensageiros, os sete profetas mensageiros dispensacionais.

         E agora, Cristo fala sobre esses profetas dispensacionais. Quando falou de Noé, está falando de um profeta dispensacional; quando falou… vejamos, qual é...? Esse foi o terceiro mensageiro dispensacional para a Dispensação do Governo Humano.

         O quarto é (quem?) Abraão; ele é o mensageiro da Dispensação da Promessa, por isso sua Mensagem gira ao redor da promessa de Deus; e Jesus falou de Abraão. Falou de quem? Do profeta dispensacional da quarta dispensação.

         E quem é o quinto profeta dispensacional? E qual é a quinta dispensação? A quinta Dispensação é a Dispensação da Lei e seu profeta é Moisés; e Jesus falou também de Moisés.

         E a sexta Dispensação é a Dispensação da Graça; e seu profeta dispensacional com a Mensagem da Dispensação da Graça é nosso amado Senhor Jesus Cristo; e Ele falou de Si mesmo também, dando testemunho do que a Escritura dizia a respeito de Si mesmo.

         Por isso encontramos Jesus lendo em São Lucas, capítulo 4 (aí está lendo a passagem de Isaías, capítulo 61). Capítulo 4, versículo 14 em diante, diz:

         “Então, pela virtude do Espírito, voltou Jesus para a Galiléia, e a sua fama correu por todas as terras em derredor”.

         Vê? Foi o mesmo tempo, a mesma etapa, onde o povo situado em trevas viu grande Luz; é o mesmo território da Galileia, Galileia dos gentios.

“E ensinava nas suas sinagogas e por todos era louvado.

E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga e levantou-se para ler.

E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito:

O Espírito do Senhor é sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração,

A apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor.

E, cerrando o livro e tornando a dá-lo ao ministro, assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele.

Então, começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu esta Escritura em vossos ouvidos”.

         O que está dizendo aí? Que Ele é essa pessoa ungida, sobre a qual está o Espírito de Deus, do Senhor, está lhes mostrando que Ele é o Ungido, o Messias, o Cristo; porque Ungido o que significa é Messias ou Cristo. Em diferentes idiomas está aqui, vê? O Messias ou Cristo ou Ungido, aí o temos em diferentes idiomas.

         E esse é o Messias em Sua Primeira Vinda; Jesus de Nazaré, um homem ungido com o Espírito de Deus, onde Deus está cumprindo a Primeira Vinda do Messias, onde Deus está cumprindo a Vinda do Anjo do Pacto, do Anjo do Senhor, dentro de um corpo de carne humana.

         E agora, encontramos que se cumpriu essa promessa da Vinda do Messias, da Vinda do Anjo do Pacto, do Anjo do Senhor, em um operário da construção de Nazaré, embora nascesse em Belém da Judeia; e isso escandalizava a religião hebraica, os grandes doutores em Divindade: que estiveram proclamando que nesse jovem operário da construção, esse jovem carpinteiro, estivera se cumprindo a Vinda do Messias; mas sim estava se cumprindo nele.

         E Deus oculta dos sábios e entendidos estas coisas, dos olhos dos sábios e entendidos, e as revela aos meninos; ou seja: aos que são meninos quanto a conhecimentos teológicos, quanto a conhecimentos e doutorados em Divindade.

         Vejam, Pedro, Tiago, João e demais apóstolos — dos quais muitos eram pescadores — eram pessoas ignorantes quanto à teologia e doutorados em teologia, mas a eles veio à revelação do Céu para saberem que estava se cumprindo a Vinda do Messias em um jovem carpinteiro de Nazaré chamado Jesus de Nazaré; o qual era um escândalo para a religião daquele tempo e para os grandes líderes religiosos, mas era a maior bênção para os que tinham crido em Jesus Cristo como o Messias prometido para o povo hebreu.

         E agora, sendo um mensageiro dispensacional, vejam vocês como nem todas as pessoas creram n’Ele, a não ser um grupo de pessoas, uma parte do povo hebreu; mas os grandes líderes religiosos não creram n’Ele, exceto dois ou três deles, como Gamaliel, Nicodemos, José de Arimatéia, e não sei se há alguém mais; e o resto eram pessoas do campo ou pescadores, pessoas simples.

         E no território da Galileia, vejam vocês, desenvolveu-se o ministério de Cristo; e Galileia dos gentios, porque nesse território, como escutamos o reverendo Miguel Bermúdez Marín falando… (O rei Senaqueribe era; Miguel? De que país?). O rei assírio Senaqueribe, quando conquistou esses territórios, tirou desses territórios os hebreus ou parte dos hebreus e colocou ali gentios, para que assim… Os hebreus que ele tirava colocava em outro território, e então estando em outro território não tinham esses sentimentos patrióticos. Porque o sentimento patriótico; vejam vocês, as pessoas os têm quando estão vivendo em Seu país; quando já se criam em outro país, já vão perdendo esse sentimento patriótico, e melhor, elogiam mais a terra onde estão vivendo (ainda que não seja a terra dos seus pais), elogiam-na mais que a terra dos seus pais.

         E isso acontecia, e essa era a intenção do rei; e então colocou gentios nesse território, que tampouco sentiam esse apreço e tampouco sentiam esse patriotismo por essa terra, porque eles eram de outra terra.

         E agora, assim esse território da Galileia foi misturado, e por isso lhe chamam Galileia dos gentios, do outro lado do Jordão. Mas vejam, nesse território foi que se criou nosso amado Senhor Jesus Cristo; e por quanto Ele é a Luz do mundo (o que acontece?), ali estava resplandecendo a Luz do mundo sob o ministério de Jesus Cristo nosso Salvador.

         Vejam que quando Jesus foi batizado por João Batista, em seguida foi ao deserto, e lá esteve orando e esteve em um retiro espiritual por quarenta dias, e esteve sem comer lá, ou seja: esteve em um jejum de quarenta dias.

         Qual outro conhecemos na Bíblia que esteve em um jejum de quarenta dias? Elias, e foi direto; ia viajando rumo ao monte Sinai, e quando chegou lá, entrou em uma cova lá no monte Sinai e Deus lhe falou.

         Em seguida encontramos outro profeta importante estando em um retiro no monte, na montanha, no monte Sinai, e foi o profeta Moisés; esse esteve em dois retiros sem comer por quarenta dias, por duas ocasiões quase consecutivas; ou seja: pode ser no mesmo ano, pode ser… (Isso poderíamos investigá-lo em seguida, verdade, Miguel? Se foi o mesmo ano).

         Primeiro quando Deus estava lhe dando a Lei; e em seguida quando desceu o povo, se corrompeu; e tinham um bezerro de ouro que seu ajudante Aarão tinha feito ao povo, a pedido do povo hebreu (pois eles queriam um deus gentio, eles queriam um deus pagão); e eles diziam que esse era o que os havia tirado do Egito (ou seja: os que estavam contra Moisés proclamavam isso); e Aarão diz que se viu forçado a fazer o que o povo lhe pediu.

         Agora vocês podem ver que Deus não dá ao povo o que o povo pede exceto na permissiva vontade de Deus; mas na perfeita vontade de Deus, Deus dá o que Deus tem para o povo. Por isso nós queremos a perfeita vontade de Deus, o que Deus tem para nós neste tempo final na América Latina e no Caribe; não queremos outra coisa.

         E agora, Moisés quebrou, partiu as tábuas da Lei, mas em seguida subiu de novo ao monte para buscar a Lei, as tábuas da Lei de novo, na qual Moisés teve que trabalhar; pois Deus lhe disse: “Prepara duas tábuas como as que rompestes, como as que quebrastes”. Agora, como diríamos nós: “Agora corresponde a ti fazer as tábuas”.

         As primeiras, Deus mesmo as cortou, e agora correspondia a Moisés as cortar ou procurar dessas…, digamos, dessas pedras que têm como folhas ou lascas; e se as conseguia já cortadas, adiantava o trabalho; mas se não as conseguia, ele tinha que cortar essas tábuas de pedra para levá-las monte acima, para ser colocada a Lei de Deus de novo nessas tábuas.

         Agora podemos ver que tudo isto nos fala do Pacto da Lei e em seguida o Pacto da Graça, do qual, pois, não vamos aprofundar muito.

         Agora, vejam vocês, Moisés, outro profeta dispensacional, em um retiro de quarenta dias. O único que não era um profeta dispensacional era Elias, mas a promessa para Elias é que estará em um ministério… ou o ministério de Elias estará no Último Dia em um profeta dispensacional; porque o ministério de Moisés e o ministério de Elias vieram trabalhando na Casa de Deus desde tempos passados.

         No Átrio trabalhou o ministério de Moisés, o Átrio da Casa de Deus; e o Átrio da Casa de Deus é desde o tempo de Adão até o tempo de Jesus. Aí também (no Átrio da Casa de Deus) trabalhou o profeta Elias; o ministério de Elias trabalhou em Elias Tisbita, trabalhou (em quem?) em Eliseu, e em quem mais trabalhou? Em João Batista. Três vezes trabalhou na parte do Átrio da Casa de Deus.

         Assim Elias podia dizer como dizia o rei Davi, pois o rei Davi disse: “Que eu esteja nos átrios da Casa de Deus”, pois ali estava; e Elias também esteve nos Átrios da Casa de Deus, e também Moisés.

         Mas em seguida, Elias podia dizer: “E que esteja também no Lugar Santo da Casa de Deus”; e esteve ali sob o quarto ministério manifestado no reverendo William Branham, que, embora não seja um profeta dispensacional, é o maior mensageiro dos sete mensageiros das sete eras da Igreja gentia, porque é o precursor da Segunda Vinda de Cristo.

         E em seguida o ministério de Elias podia dizer: “E que eu esteja também no Lugar Santíssimo da Casa de Deus para contemplar a glória de Deus manifestada na Vinda do Filho do Homem resplandecendo como o relâmpago no ocidente, no Lugar Santíssimo da Sua Casa, sobre o Propiciatório”.

         E Moisés podia dizer: “Que eu esteja também no Lugar Santíssimo do Templo de Jesus Cristo, do Templo de Deus, para contemplar a glória de Deus ali manifestada, como a contemplei quando estive no lugar Santíssimo, de onde Deus me falava”. Pois vejam, no templo de Deus lá, que construiu Moisés, esteve no átrio, passou ao lugar santo e passou ao lugar Santíssimo; porque para passar ao lugar Santíssimo tem que passar pelo lugar santo.

         E agora, vejam vocês, o ministério de Moisés e todos outros ministérios dos profetas, vejam vocês, estavam em Jesus; e ao estar em Jesus, encontramos que Cristo podia manifestar qualquer desses ministérios nos Seus mensageiros que viriam depois.

         E agora, Cristo passando pelo Lugar Santo de era em era, aí vem o ministério de Moisés e o ministério de Elias, e manifesta o de Elias pela quarta vez no reverendo William Branham; e para o Último Dia, para o Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo, manifestará os ministérios de Moisés pela segunda vez e de Elias pela quinta vez.

         Porque esses ministérios vêm em quem? Em Jesus Cristo, vindo de era em era em Espírito Santo, manifestado de era em era no mensageiro de cada era, para no Último Dia, na Era da Pedra Angular, manifestar esses três grandes ministérios, que são o ministério de Moisés pela segunda vez, o de Elias pela quinta vez e o de Jesus pela segunda vez; e todos esses ministérios para manifestá-los onde? No Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo.

         E assim como foi construída a parte do Lugar Santo de era em era… a Ásia Menor, Europa e América do Norte são os territórios nos quais se cumpriram estas sete eras da Igreja gentia; na Europa se cumpriram cinco eras, na Ásia Menor se cumpriu uma (a primeira) e na América do Norte se cumpriu a sétima era; vejam, para cada uma dessas eras houve um mensageiro enviado por Cristo, através do qual Cristo em Espírito Santo esteve manifestado.

         São Paulo dizia: “Já não vivo eu, vive Cristo em mim”; e agora, Cristo em São Paulo, na primeira era, através do qual chamou e juntou os Seus escolhidos dessa primeira era.

         Cristo disse: “Eu sou o Bom Pastor; e conheço minhas ovelhas, e minhas ovelhas me conhecem”. Leiamos aqui; capítulo 10, versículo 14 em diante, diz [São João]:

         “Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido.

Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai e dou a minha vida pelas ovelhas.

Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.”

         E como é que ouvirão a Voz de Cristo Suas ovelhas, se Cristo morreu; ressuscitou e subiu ao Céu, e se sentou à mão direita de Deus no Céu, e esteve fazendo intercessão no Céu como Sumo Sacerdote com Seu próprio Sangue, fazendo intercessão por todos os filhos e filhas de Deus, por todos os que têm seus nomes escritos no Livro da Vida do Cordeiro, que de era em era aparecem nesta Terra em carne humana manifestados (porque vêm a esta Terra para viver uma temporada)?

         Como o povo hebreu viveu no deserto, passando pelo deserto rumo à terra prometida, assim estamos também nós; passando por este deserto terreno, onde é um deserto de sombra de morte, onde a morte está manifestada em qualquer lugar; mas Cristo está com Sua Igreja de era em era, a Vida de Deus está com Sua Igreja e está cuidando da Sua Igreja.

         Por isso o Anjo do Senhor que Ele enviou no meio do povo hebreu é o mesmo que está no meio da Sua Igreja de era em era, o qual é o mesmo Jesus Cristo em Espírito Santo.

         Ele é aquele Anjo do Senhor que libertou o povo hebreu, e que se fez carne e o conhecemos pelo nome de Jesus; e em seguida, de era em era, esteve em cada anjo mensageiro manifestado, chamando e juntando os Seus escolhidos de cada era, no território onde se cumpriu cada era, que é o território onde Deus enviou o anjo mensageiro de cada era.

         E agora nos corresponde a Era da Pedra Angular, que é a Era do Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo; essa é a Era de Ouro da Igreja de Jesus Cristo, e caiu na América Latina e no Caribe.

         E agora podemos ver o mistério da América Latina e do Caribe.

         É que a América Latina e o Caribe foram escolhidos por Deus desde antes da fundação do mundo para ser o território onde Jesus Cristo construiria o Lugar Santíssimo do Seu Templo espiritual; e com latino-americanos e caribenhos Ele formaria, construiria o Lugar Santíssimo do Seu Templo espiritual, ou seja: da Sua Igreja, onde Cristo morará em toda Sua plenitude.

         Em nenhuma das eras passadas Cristo morou em toda Sua plenitude na Sua Igreja, nenhuma das sete eras; Ele somente nos deu uma amostra por meio do reverendo William Branham do que será Deus morando em toda Sua plenitude em uma era que receberá a plenitude de Deus e receberá a transformação dos Seus corpos, e os mortos em Cristo ressuscitarão nessa era, que é a Era de Ouro da Igreja de Jesus Cristo.

         Agora, Deus esteve manifestado, Cristo esteve manifestado em cada anjo mensageiro, e onde houve uma maior manifestação foi no reverendo William Branham, onde vimos Cristo manifestado realizando grandes maravilhas.

         E o maior que Deus fez por meio do nosso irmão Branham; sabem o que foi? Não foram os milagres físicos, senão foi a abertura da Palavra, a abertura dos seis Selos de Apocalipse, capítulo 5, versículo 1 em diante, e Apocalipse, capítulo 6, versículo 1 ao 17; mas quando chegou ao Sétimo Selo em Apocalipse, capítulo 8, ele disse que esse Selo não estava aberto ainda.

         Quando foi aberto no Céu esse mistério do Sétimo Selo, causou silêncio no Céu como por meia hora; mas esse mistério não podia ser revelado naquele tempo, porque esse mistério é para ser revelado no Último Dia na Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos, ou seja: na Vinda do Anjo do Pacto, vindo no meio da Sua Igreja no Último Dia manifestando os ministérios de Moisés, de Elias e de Jesus. E por meio dessa manifestação estaríamos escutando a Voz de Cristo nos revelando o mistério da Sua Vinda à Era da Pedra Angular, Sua Vinda através do Seu Anjo Mensageiro, e através do Seu Anjo Mensageiro nos revelando todas estas coisas que em breve devem acontecer.

         Mas o Anjo do Senhor Jesus Cristo não é o Senhor Jesus Cristo. Por isso foi que quando João quis adorá-lo em Apocalipse, capítulo 19, versículos 9 ao 10, o Anjo lhe disse que não o fizesse. E em seguida em Apocalipse, capítulo 22, versículos 6 ao 9, também quis adorar o Anjo que lhe mostrava todas estas coisas que em breve aconteceriam; e o Anjo lhe disse que não o fizesse; que adorasse a Deus.

         Porque este Anjo é o profeta mensageiro da Era da Pedra Angular, da Era Eterna da Igreja de Jesus Cristo e, consequentemente, é o mensageiro com uma Mensagem Eterna, é o mensageiro de Apocalipse, capítulo 14, versículo 6.

         Recordem que nos sete anjos mensageiros das sete eras se refletiu Cristo na Obra que Ele estaria fazendo por meio do Seu Anjo Mensageiro da Era da Pedra Angular; tudo está refletido nestes sete anjos mensageiros das sete eras da Igreja gentia.

         Assim como a Primeira Vinda de Cristo foi refletida nos profetas do Antigo Testamento; foi refletida em Jacó, foi refletida em José o filho de Jacó (aí foi refletida a Primeira e Segunda Vinda de Cristo), foi refletida também Sua Vinda no rei Davi; e por isso é que o rei Davi diz: “Perfuraram minhas mãos e meus pés. Contar posso todos meus ossos”. Estava profetizando a Primeira Vinda de Cristo e Sua morte na Cruz do Calvário.

         Davi passou por uma etapa na qual se estava refletindo a Primeira Vinda de Cristo e Sua morte na Cruz do Calvário, mas também em Davi se refletiram as glórias que viriam depois dos sofrimentos pelos quais passaria o Messias.

         Como também em José, o filho de Jacó, também se refletiu a Primeira Vinda de Cristo e Seus sofrimentos, os sofrimentos pelos quais José passou; e também se refletiu a Segunda Vinda de Cristo e as glórias que seriam manifestadas em Sua Segunda Vinda, pois é a Vinda do Filho do Homem em glória.

         Foram refletidas em José e também no rei Davi e nos diferentes profetas do povo hebreu; até em um profeta desobediente chamado Jonas; pois “assim como Jonas esteve no ventre de um peixe grande (o qual em algumas ocasiões se diz que foi uma baleia), assim estará o Filho do Homem no coração da Terra por três dias”; e em seguida, assim como saiu do peixe grande…, o vomitou a Terra e o levou (onde?) ao lugar onde Deus o estava enviando; e agora, Cristo ressuscitou no domingo, que é o primeiro dia da semana.

         Agora vejam, até neste profeta Jonas…, que foi um profeta que não queria obedecer a Deus porque sabia que Deus era misericordioso. E sabendo que Deus é misericordioso, com mais razão devemos obedecer a Deus, sabendo que Ele terá misericórdia de nós mesmo quando nós cometemos alguns erros, porque ainda não somos perfeitos humanamente. Humanamente não somos perfeitos, mas Deus nos vê perfeitos através do Sangue de Jesus Cristo. Graças a Deus pelo Sangue do Cordeiro de Deus.

         E agora, disse-lhes que há um Anjo em Apocalipse, capítulo 14, versículo 6 ao 7, que prega o Evangelho Eterno; e diz:

         “E vi outro anjo voar pelo meio do céu, e tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra, e a toda nação, e tribo, e língua, e povo,

Dizendo com grande voz: Temei a Deus e dai-lhe glória, porque vinda é a hora do seu juízo…”.

         Com essa Mensagem do Evangelho Eterno anuncia à raça humana que a hora do juízo divino chegou; ou seja: que com essa Mensagem prega o dia de vingança nosso Deus à raça humana. E o dia de vingança nosso Deus, conforme a Isaías, capítulo 61, é para ser pregado na Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos.

         É o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, que estará falando com a raça humana e revelando que o dia de vingança nosso Deus chegou. Mas como o fará? Por meio de um ser humano, por meio de um profeta: o profeta da Era da Pedra Angular, que é um profeta dispensacional. É o último profeta que Deus envia ao planeta Terra, é o profeta da sétima dispensação; e a sétima Dispensação é a última dispensação, e seu profeta é o Anjo do Senhor Jesus Cristo.

         E somente com a Vinda do Anjo de Jesus Cristo a este planeta Terra, sua presença no planeta Terra, somente sua presença (sem ele dizer nada), dá testemunho que estamos vivendo no fim do século, o fim do tempo, e estamos vivendo no ciclo divino em que os mortos em Cristo serão ressuscitados em corpos eternos e nós os que vivemos seremos transformados.

         Sua presença na Terra dá testemunho de que chegamos ao tempo da ceifa, ou seja: tempo da colheita; sua presença na Terra dá testemunho de que estamos no Último Dia e de que estamos no fim do século, no tempo da colheita.

         Para que tempo foi que Cristo disse que o Filho do Homem enviaria os Seus Anjos para realizar essa colheita? Disse que seria para o fim do século.

         Em Apocalipse, capítulo 14, vejam vocês, este Anjo anuncia que a hora do Seu juízo chegou, e diz:

         “… adorem a aquele que fez o céu e a terra, o mar e as fontes das águas”.

         Em seguida, em Apocalipse, capítulo 14, versículo 14 ao 20, diz:

“E olhei, e eis uma nuvem branca e, assentado sobre a nuvem, um semelhante ao Filho do Homem, que tinha sobre a cabeça uma coroa de ouro e, na mão, uma foice aguda.

E outro anjo saiu do templo, clamando com grande voz ao que estava assentado sobre a nuvem: Lança a tua foice e sega! É já vinda a hora de segar, porque já a seara da terra está madura!

E aquele que estava assentado sobre a nuvem meteu a sua foice a terra, e a terra foi segada.

E saiu do templo, que está no céu, outro anjo, o qual também tinha uma foice aguda.

E saiu do altar outro anjo, que tinha poder sobre o fogo, e clamou com grande voz ao que tinha a foice aguda, dizendo: Lança a tua foice aguda e vindima os cachos da vinha da terra, porque já as suas uvas estão maduras!

E o anjo meteu a sua foice a terra, e vindimou as uvas da vinha da terra, e lançou-as no grande lagar da ira de Deus (essas são as pessoas que serão lançadas na grande tribulação, ao lagar da ira de Deus).

         E o lagar foi pisado fora da cidade, e saiu sangue do lagar até aos freios dos cavalos, pelo espaço de mil e seiscentos estádios”.

         Agora vejam, aqui podemos ver dois Anjos: um realizando a colheita, a colheita de uvas… Diz:

         “Lança a tua foice e sega (ou seja: “coloca sua foice, e ceifa”); É já vinda a hora de segar, porque já a seara da terra está madura!

E aquele que estava assentado sobre a nuvem meteu a sua foice a terra, e a terra foi segada (ou seja: se realizou a colheita)”.

         E o recolhimento dos escolhidos de Deus, do trigo, se realiza por meio do ministério dos Anjos do Filho do Homem.

         A presença do Anjo de Jesus Cristo na Terra, o Anjo Mensageiro da Era da Pedra Angular…, onde Jesus Cristo no Último Dia estará manifestado em Espírito Santo nos revelando todas estas coisas que em breve devem acontecer, ou seja: falando por meio do Seu Anjo Mensageiro e realizando o recolhimento, a colheita, dos escolhidos de Deus; e assim nos colocando no Corpo Místico de Cristo, na Era da Pedra Angular, e nos preparando para sermos transformados e raptados neste tempo final, nos dando assim a fé para o rapto, a fé para sermos transformados e raptados: a fé, a revelação da Segunda Vinda de Cristo, a revelação da Vinda do Anjo do Pacto, do Anjo do Senhor, para este tempo final.

         Assim como veio dois mil anos atrás em carne humana em um operário da construção chamado Jesus, para o tempo final esse mesmo Anjo do Pacto virá em carne humana; e vejamos como o precursor da Segunda Vinda de Cristo diz que virá.

         Recordem que esse Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, é o mesmo Deus em Seu corpo teofânico; é o mesmo que libertou o povo hebreu, é o mesmo que falou a Abraão, a Isaque, a Jacó, é o mesmo com o qual Jacó lutou; e obteve a vitória e o Anjo o abençoou.

         Dizia-lhe (o Anjo lhe dizia): “Me solte, porque já raia a alva e tenho que ir”, e Jacó lhe dizia: “Eu não te soltarei até que me abençoes”. E quando uma pessoa está buscando a bênção de Deus, tem que se agarrar bem do nosso amado Senhor Jesus Cristo, que é o Anjo do Pacto, que é esse Anjo do qual Jacó se agarrou, até que recebamos a bênção da transformação dos nossos corpos.

         E agora, assim também se agarrará o povo hebreu quando vir o Anjo do Pacto, ao Anjo do Senhor, manifestado em carne humana no Último Dia; mas primeiro se agarra bem a Igreja do Senhor Jesus Cristo, porque verá Cristo, o Anjo do Pacto, manifestado em carne humana no Último Dia.

         Em 28 de fevereiro de 1963 apareceu um sinal importante no céu, uma nuvem misteriosa apareceu no céu; e o precursor da Segunda Vinda de Cristo foi arrebatado em Seu corpo teofânico e foi colocado nesta nuvem; e ele nos narra o que aconteceu nesta nuvem.

         Ele diz que eram sete anjos que vieram, e um deles que era diferente dos demais, o arrebatou e o levou junto com os outros anjos, os quais estavam com esse Anjo, e foram a esta altura. E aí, sobre os céus do Arizona, foi vista esta nuvem misteriosa a 26 milhas de altura, onde não podem se formar nuvens porque não há umidade, com um tamanho de 30 milhas de largura, uma nuvem gigante, e ainda foi vista desde o Novo México.

         E agora, vejam vocês, é misteriosa porque a essa altura não pode se formar uma nuvem.

         E qual é o mistério desta nuvem, o qual a ciência não pôde explicar? O precursor da Segunda Vinda de Cristo (que esteve aqui em Seu corpo teofânico) diz que esta nuvem foi formada por anjos, os sete anjos mensageiros das sete eras da Igreja gentia e outro Anjo que era diferente dos demais (que é este que está aqui), que forma… Todos os anjos aqui formam esta nuvem, a qual forma o rosto do Senhor; e este Anjo que era diferente dos demais é o que forma o cabelo branco do Senhor.

         E assim, encontramos que estes anjos mensageiros de Jesus Cristo, das sete eras da Igreja gentia, aparecem nessa nuvem; e aí no céu é coroado Cristo como Rei dos reis e Senhor dos senhores. Esta manifestação dá testemunho disso.

         Agora, vamos ler o que diz o precursor da Segunda Vinda de Cristo sobre esta nuvem, e sobre tudo deste Anjo que está aqui. Na página 469 do livro Os Selos em espanhol diz:

         “153. E notaram que disse que um desses anjos era muito diferente? Pareceu-me muito distinto aos demais. Estavam em uma constelação com três a cada lado e um acima; e o que estava ao meu lado, contando da esquerda para a direita, esse seria o sétimo Anjo. Ele era mais brilhante e significava mais para mim que os demais. Disse-lhes que tinha o peito assim robusto e estava voando para o Oriente. Disse-lhes também que: ‘Me levantou, me elevou’”.

         Qual desses anjos foi o que o levantou, elevou-o? Este Anjo que era diferente dos demais.

         “154. Agora, aqui está! Era o que tinha o Sétimo Selo…”

         E o Sétimo Selo o que é? A Segunda Vinda de Cristo. Quando o mistério da Segunda Vinda de Cristo foi aberto no Céu, houve silencio no Céu como por meia hora do Céu.

         Meia hora do Céu para os seres humanos são uns quantos anos (e isso vamos deixar quietinho aí); pois um dia diante de Deus para os seres humanos é um milênio, ou seja: mil anos.

         Agora, continuemos aqui lendo, diz:

         “Era o que tinha o Sétimo Selo, o qual mantive como uma pergunta em minha mente toda a minha vida. Os outros Selos significaram muito para mim, desde pronto; mas vocês não se imaginam o que significou este sétimo”.

         Por quê? Porque este Sétimo Selo é Cristo vindo em Sua Segunda Vinda. E antes das pessoas verem a Segunda Vinda de Cristo cumprida na Terra, o sinal do Filho do Homem no céu, Cristo disse que seria visto.

         E agora, vejamos Apocalipse, capítulo 10; e São Mateus, capítulo 24, onde diz Jesus Cristo mesmo: Capítulo 24, versículo 30 ao 31, diz:

         “Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem…”

         Onde? No céu aparecerá o sinal (de quem?) do Filho do Homem; é um sinal no céu. Porque “os céus contam a glória de Deus, e a expansão denuncia a obra das Suas mãos” [Salmo 19:1].

         O céu, com todo seu exército celestial, suas estrelas, suas constelações e tudo, é a primeira Bíblia; e o que diz esta Bíblia, também a primeira Bíblia, o céu, também o diz.

         E agora, nesta Bíblia escrita, que é a terceira Bíblia, vejamos o que diz:

         “Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; e todas as tribos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.”

         Quem seria visto no céu nessa nuvem, vestido de uma nuvem, vindo em uma nuvem, nas nuvens do céu? O Filho do Homem.

         E agora, em Apocalipse, capítulo 10, também temos a Vinda do Senhor, a Vinda do Anjo do Pacto, do Anjo do Senhor. Diz capítulo 10, versículo 1 em diante, de Apocalipse:

“E vi outro anjo forte, que descia do céu, vestido de uma nuvem; e por cima da sua cabeça estava o arco celeste, e o rosto era como o sol, e os pés, como colunas de fogo;

E tinha na mão um livrinho aberto e pôs o pé direito sobre o mar e o esquerdo sobre a terra;

E clamou com grande voz, como quando brama o leão; e, havendo clamado, os sete trovões fizeram soar as suas vozes.”.

         Este Anjo que vem vestido de uma nuvem é o Filho do Homem; e é o mesmo do qual Cristo falou em São Mateus, capítulo 24 e versículo 30 ao 31, e depois diz:

         “E enviará seus anjos com grande voz de trombeta, e juntarão os Seus escolhidos…”.

         Os discípulos de Jesus Cristo tinham perguntado a Jesus sobre a destruição de Jerusalém e tinham perguntado… vamos lê-lo aqui: capítulo 24, versículo 3 (para não ler muito), diz [São Mateus]:

         “E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo: Dize-nos quando serão essas coisas (Que coisas? As coisas que Ele lhes tinha falado sobre a destruição de Jerusalém e do templo) e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo (ou seja: que sinal) …?”

         E em São Mateus 24, versículo 30, Ele diz que o sinal será o sinal do Filho do Homem no céu, o Filho do Homem vindo nas nuvens do céu; esse é o sinal que seria visto (onde?) no céu.

         Para a Primeira Vinda de Cristo foi visto um sinal também no céu, chamada a Estrela de Belém. E quando foi visto esse sinal no céu, o Filho do Homem estava na Terra; em Belém da Judeia estava nascendo o Messias quando essa estrela começou a ser vista.

         E em seguida, quando chegaram os magos a Belém da Judeia, já fazia dois anos que a estrela estava sendo vista no céu, e o Messias já foi achado em Belém da Judeia em uma casa; já não estava em uma manjedoura porque já estava grande, já tinha uns dois anos de idade aproximadamente. Seguramente falou com os magos e eles com Ele.

         E agora: “… que sinal haverá da Tua Vinda…?”. Já vimos que é o sinal do Filho do Homem no céu. E aqui, em 28 de fevereiro de 1963, foi visto o Filho do Homem, o Anjo que era diferente dos demais, o Anjo que tem o Sétimo Selo, o Anjo que tem a Segunda Vinda de Cristo, que é o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, o qual foi o mesmo Anjo que veio dois mil anos atrás manifestado em carne humana, naquele véu de carne chamado Jesus.

         Esse Anjo do Pacto, o Anjo que libertou ao povo hebreu, agora para o Último Dia, vejam, aparece no céu vestido de uma nuvem; aí está em Seu corpo teofânico, um corpo parecido ao nosso corpo, mas de outra dimensão, e aí também estão os sete anjos mensageiros das sete eras em Seus corpos teofânicos.

         E para estes anjos mensageiros das sete eras terem seus ministérios aqui na Terra, na era que lhes correspondeu viver, tiveram que estar manifestados aqui na Terra (como?) em carne humana.

         E agora, para este Anjo que era diferente dos demais ter Seu ministério, o ministério do cumprimento do Sétimo Selo, o ministério do cumprimento da Sua Vinda em carne humana, pois tem que vir manifestado em carne humana em um homem deste tempo final. E aí está o mistério desse Anjo, e aí está o mistério do Sétimo Selo, e aí está o mistério da Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos.

         E agora, vejamos: “… e do fim do século?”

         Qual é o sinal do fim do século? O sinal do fim do século é quando forem vistos os ministérios de Moisés e de Elias manifestados na Terra realizando a grande colheita do trigo no Último Dia, e isso é na Vinda do Filho do Homem.

         Portanto, a Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos é o sinal do fim do século, e é o sinal do fim do mundo e é o sinal do fim do reino dos gentios e é o sinal do fim das eras da Igreja gentia; é o sinal do fim para todas as coisas, e do começo para o glorioso Reino Milenial de Jesus Cristo.

         Agora vejam como para o Último Dia no céu seria mostrado um sinal, e em seguida na Terra — no cumprimento das promessas de Deus para o Último Dia — teríamos o sinal do fim do século e do fim do mundo manifestado em carne humana, assim como o sinal do fim da Dispensação da Lei era a Vinda de Jesus.

         Sempre o sinal do fim de uma Dispensação é a vinda do novo mensageiro dispensacional com a nova Mensagem; e aí se entrelaça a nova Dispensação com a  que está chegando ao Seu final.

         E agora, vejamos o que disse o precursor da Segunda Vinda de Cristo que será a Vinda desse Anjo Forte que desce do Céu vestido de uma nuvem. Na página 57 do livro Os Selos em espanhol diz:

         “‘E vi outro anjo forte descer do céu, vestido de uma nuvem, e o arco celeste sobre sua cabeça…’

         17. Agora, se você se notar bem, notará que esta pessoa é Cristo, porque até no Antigo Testamento Ele foi chamado o Anjo do Pacto; e Ele agora vem diretamente aos judeus porque a Igreja chegou ao Seu fim”.

         Como vem? Vem diretamente aos judeus esse Anjo do Pacto, esse Anjo do Senhor, que é este Anjo que está aqui, o qual dois mil anos atrás veio em carne humana no véu de carne chamado Jesus, o qual tinha se manifestado nos profetas do Antigo Testamento, o qual tinha libertado o povo hebreu, o qual havia dito a Moisés: “Eu sou o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó”.

         Esse mesmo Anjo do Pacto é quem esteve manifestado de era em era em cada anjo mensageiro chamando e juntando os Seus escolhidos.

         Assim como esteve com o povo hebreu e com Moisés no deserto por esses quarenta anos, esteve durante as sete eras da Igreja gentia. Esse é Jesus Cristo em Espírito Santo, esse é Jesus Cristo em Seu corpo teofânico.

         E agora, Ele é o Mensageiro a Israel.

         Agora, Seu corpo de carne glorificado foi levado ao Lugar Santíssimo do Templo que está no Céu para fazer intercessão por todos os filhos e filhas de Deus.

         Quando nós já estivermos transformados, já daí em diante, veremos Jesus Cristo em Seu corpo glorificado, em Seu corpo físico glorificado; mas antes, somente por meio das manifestações de Jesus Cristo em Espírito Santo através de Seus mensageiros de era em era.

         E agora, no Último Dia Jesus Cristo vem em Espírito Santo manifestado como o Anjo do Pacto, o Mensageiro a Israel, descendo do Céu; e já, vejam vocês aqui, o vimos no céu; é esse Anjo que era diferente dos demais.

         “‘… e seu rosto era como o sol, e seus pés como colunas de fogo’.

         18. Recordam o Anjo de Apocalipse capítulo 1? Este é ele mesmo. Um anjo é um mensageiro, e ele é um mensageiro a Israel”.

         Porque Ele é o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, que libertou o povo hebreu, e que morou no meio do povo hebreu no tabernáculo que Moisés construiu e também no templo que Salomão construiu; e que viveu manifestado nos profetas do Antigo Testamento e que viveu também na pessoa de Jesus de Nazaré; aí viveu em toda Sua plenitude manifestado.

         E agora:

         “Vê você? A Igreja está a ponto de ser raptada; Ele vem pela Sua Igreja”.

         Agora, é o Mensageiro a Israel, e vem por quem? Pela Sua Igreja. Porque nosso amado Senhor Jesus Cristo é nada menos que o Anjo do Senhor, o Anjo do Pacto que se fez carne naquele véu de carne chamado Jesus; e para o Último Dia Ele, o qual é o Mensageiro a Israel, o Anjo do Pacto, vem pela Sua Igreja gentia.

         E agora, como virá pela Sua Igreja gentia? Vem pela Sua Igreja gentia:

         “A Igreja está a ponto de ser raptada; Ele vem pela Sua Igreja”.

         E agora vejamos este mistério. Na página 134 do livro Os Selos diz…, pregado pelo reverendo William Branham, precursor da Segunda Vinda de Cristo. Na página 134 diz:

         “142. E notem vocês: Quando este Espírito Santo que temos chegue a encarnar-se, que está em nosso meio agora mesmo na forma do Espírito Santo, quando Ele chegue a ser encarnado na Pessoa de Jesus Cristo, então nós o coroaremos como Rei dos reis e Senhor dos senhores”.

         E agora vejamos como virá o Espírito Santo manifestado em carne humana no Último Dia, como virá encarnado no Último Dia. Na página 277 do livro Os Selos em espanhol diz:

         “[240].… pedimos que o Espírito Santo venha agora mesmo, o Cavaleiro do verdadeiro cavalo branco, enquanto Seu Espírito, o Espírito de Cristo, entre em confrontação com o anticristo, e Ele chame os Seus”.

         Agora, quem é o Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19? É o Espírito Santo, o Anjo do Pacto.

         E como virá no Último Dia, no cumprimento da Vinda do Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19? Fazendo referência ao Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19, diz o precursor da Segunda Vinda de Cristo na página 256 do livro Os Selos em espanhol:

         “121. Mas quando nosso Senhor aparecer sobre a Terra, Ele virá sobre um cavalo branco como a neve, e será completamente Emanuel — a Palavra de Deus encarnada em um homem”.

         Se encontrarmos esse homem, encontraremos o Verbo, a Palavra, o Anjo do Pacto velado e revelado em carne humana no Último Dia, encontraremos ao Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19.

         E por que é tão importante encontrá-lo? Vejamos por que. No livro Os Selos, página 131, diz:

         “131. E agora Jesus: Seu Nome sobre a Terra foi Jesus o Redentor, porque foi o Redentor quando esteve sobre a Terra; mas quando conquistou o inferno e a morte, os venceu e ascendeu (subiu), então recebeu um novo Nome (há pessoas que não leram a Bíblia e não sabem que Jesus tem um novo nome). Por essa razão é que gritam e fazem tanto ruído e não recebem nada. Será revelado nos Trovões.

         132. Notem o mistério. Ele vem cavalgando. Tem que haver algo para mudar esta igreja. Vocês sabem isso. Tem que vir algo! Agora notem: Ninguém entendia esse nome, a não ser Ele mesmo.

         ‘E estava vestido de um manto salpicado de sangue: e seu nome é chamado O VERBO DE DEUS.

         E os exércitos que estão no céu lhe seguiam em cavalos brancos, vestidos de linho muito fino, branco e limpo.

         E da sua boca sai uma espada aguda, para ferir com ela as pessoas; e ele as regerá com vara de ferro; e ele pisa no lagar do vinho do furor, e da ira de Deus Todo-Poderoso.

         E na sua vestimenta e na sua coxa tem escrito este nome: REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES’.

         Apocalipse 19:13-16

         133. Ali vem o Messias, ali é onde está”.

         Onde? No cavalo branco de Apocalipse 19.

         Esse Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19 é este Anjo que era diferente dos demais.

         E como Ele vem no Último Dia? Vem sobre um cavalo branco, e isso é a Palavra de Deus encarnada em um homem.

         Se conseguirmos esse homem, encontraremos o Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19, ou seja: encontraremos o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor velado em carne humana, vindo em um véu de carne no Último Dia.

         E agora, esse é o mistério do Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19.

         Vejam o que disse o precursor da Segunda Vinda de Cristo no livro de Citações, página 166 (aqui está profetizando), no versículo 1485; aqui temos um extrato da mensagem “O único lugar provido por Deus para adorar”. Por aí, na página 1 e 2 dessa mensagem, diz:

         1485 - “Agora, eu estava ficando bastante velho e pensei: ‘Haverá outro avivamento…?’”

         Ou seja: “Haverá outro despertamento espiritual como estes que de era em era surgiram quando Deus enviou o mensageiro de cada era?”

         “‘Haverá outro avivamento, verei outro tempo?’. E só recordem, do oeste virá um cavaleiro em um cavalo branco”.

         De onde virá? Do oeste; e o oeste do planeta Terra é o continente americano, incluindo o Caribe. E já a sétima etapa ou era da Igreja gentia se cumpriu na América do Norte, e somente resta a América Latina e o Caribe para se cumprir a Vinda deste Cavaleiro neste cavalo branco, que é o Cavaleiro de Apocalipse, capítulo 19, versículos 11 ao 21.

         Diz: “Cavalgaremos este caminho outra vez. Isso é correto. Tao pronto quando estivermos preparados. Veem? É uma promessa”.

         E se é uma promessa, tem que estar (onde?) na Bíblia. É a promessa da Vinda do Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19.

         E agora, ele revela aqui que virá de onde? Do ocidente. Porque a Primeira Vinda de Cristo foi do oriente, da terra de Israel, que está no Oriente Médio; e a Segunda Vinda de Cristo, a Vinda do Anjo do Pacto, do Anjo do Senhor, a Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos, é (de onde?) do ocidente.

         É a Vinda do Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19, é a Vinda do Verbo, a Palavra encarnada em um homem. Isso é a Vinda do Anjo que era diferente dos demais, isso é a Vinda do Anjo do Pacto, o qual é Jesus Cristo aqui em Espírito Santo, em Seu corpo teofânico, para em seguida vir a Terra manifestado em carne humana.

         E para essa manifestação somente temos o território latino-americano e caribenho, para que o Filho do Homem “como o relâmpago que saiu do oriente (em Sua Primeira Vinda) e se mostra (onde?) no ocidente...”. No ocidente é que se mostra; que resplandece o Filho do Homem, vindo com Seus Anjos no cumprimento da Sua Vinda para o Último Dia; e o ocidente corresponde a América Latina e ao Caribe.

         Essa é a parte do ocidente onde não se cumpriu nenhuma das sete eras da Igreja gentia, porque essa é a parte que corresponde aos latino-americanos e caribenhos; essa é a parte para se cumprir a Era da Pedra Angular. E por isso Jesus Cristo envia o Seu Anjo Mensageiro à América Latina e ao Caribe para dar testemunho de todas estas coisas que em breve devem acontecer.

         E em Seu Anjo Mensageiro, assim como esteve Cristo, o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor, manifestado em Espírito Santo em cada mensageiro e em cada era e em cada território… Na Ásia Menor esteve em São Paulo manifestado, na Europa esteve manifestado em cinco mensageiros: Irineu, Martín, Colombo, Lutero e Wesley, e na América do Norte esteve manifestado no reverendo William Branham, que foi o precursor da Segunda Vinda de Cristo, onde se cumpriu a sétima era da Igreja gentia ali na América do Norte. Vejam; ali lhes envio o mensageiro para essa sétima era da Igreja gentia.

         E agora, para a Era da Pedra Angular, temos a América Latina e o Caribe, onde Jesus Cristo envia Seu Anjo Mensageiro para se manifestar por meio do Seu Anjo Mensageiro no cumprimento do Sétimo Selo, no cumprimento da Vinda deste Anjo que era diferente dos demais, que tem que vir em carne humana para ter Seu ministério neste tempo final; o ministério do Sétimo Selo, o ministério do Filho do Homem com Seus Anjos, resplandecendo como o relâmpago (onde?) no ocidente, ou seja: na América Latina e no Caribe.

         Agora vimos o Sétimo Selo, que é a Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos, é a Vinda do Anjo que era diferente dos demais, é a Vinda do Anjo do Pacto, é a Vinda de Jesus Cristo em Espírito Santo vindo no Último Dia e visitando Seu povo, Sua Igreja, onde? Na América Latina e no Caribe.

         É aí, na América Latina e no Caribe, na Era de Ouro, a Era da Pedra Angular, que a consolação da Igreja de Jesus Cristo — que é a Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos — é manifestada; Jesus Cristo em Espírito Santo, o Anjo do Pacto, o Anjo que era diferente dos demais, visitando sua Igreja em carne humana, no Último Dia, através do Seu Anjo Mensageiro.

         Essa é a Vinda do Cavaleiro do cavalo branco de Apocalipse 19; é a Vinda do Anjo do Pacto, do Anjo do Senhor, do Verbo, da Palavra encarnada em um homem do Último Dia, que é o Anjo do Senhor Jesus Cristo.

         Mas esse Anjo Mensageiro de Jesus Cristo não é o Senhor Jesus Cristo, também não é Elias e também não é Moisés; mas nesse Anjo Mensageiro, o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor (que é Jesus Cristo, o Anjo que era diferente dos demais), estará manifestado em carne humana e estará manifestando, estará operando os ministérios de Moisés pela segunda vez, de Elias pela quinta vez e de Jesus pela segunda vez.

         Esse é o mistério da Vinda do Filho do Homem com Seus Anjos, esse é o mistério da Vinda do Anjo que era diferente dos demais, esse é o mistério da Vinda do Anjo do Pacto, do Anjo do Senhor, do Mensageiro a Israel, vindo primeiro a Sua Igreja gentia velado em carne humana em Seu Anjo Mensageiro, e através do Seu Anjo Mensageiro revelado à Sua Igreja no Último Dia, para assim a Igreja de Jesus Cristo ter a revelação de Jesus Cristo do Último Dia através do Seu Anjo Mensageiro.

         E a revelação da Sua Vinda é a revelação, a fé para nós sermos transformados e raptados no Último Dia; porque é em Sua Vinda, na Vinda do Anjo que era diferente dos demais, onde Ele nos dará a revelação de Sua Vinda a Sua Igreja na Era de Ouro, a Era da Pedra Angular. Onde? Cumprindo-se onde essa era? Na América Latina e no Caribe.

         Vimos o mistério de O SÉTIMO SELO E O POVO LATINO, ou seja: POVO LATINO-AMERICANO E CARIBENHO.

         O mistério é que este é o território onde o Filho do Homem com Seus Anjos resplandeceriam como o relâmpago, onde o Filho do Homem se manifestaria como o relâmpago para realizar a Obra correspondente ao Último Dia; chamar e juntar todos Seus escolhidos com a Grande Voz de Trombeta do Evangelho do Reino, que gira ao redor da Vinda do Filho do Homem; e assim completar Sua Obra e completar o número dos escolhidos de Deus do Corpo Místico de Jesus Cristo.

         Vimos que a maior bênção do Céu, de Deus, corresponde ao território latino-americano e caribenho; assim como a maior bênção do templo lá em Israel, tanto no templo que Moisés construiu como no que o rei Salomão construiu, onde estava? No lugar Santíssimo.

         E agora, é no Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Cristo que está a maior bênção para o território e as pessoas desse território onde se cumpre a Era da Pedra Angular, a Era do Lugar Santíssimo do Templo espiritual de Jesus Cristo.

         E as boas novas para todos vocês, latino-americanos e caribenhos, é que este é o território da bênção de Deus do Último Dia; bênção que em breve passará ao povo hebreu.

         São Paulo não pôde passar a bênção de Deus que estava na primeira era sendo o mensageiro da primeira era, porque não passaria a bênção de Deus ao povo hebreu na primeira era da Igreja gentia, nem na segunda, nem terceira, nem quarta, nem quinta, nem sexta, nem sétima tampouco, mas na Era da Pedra Angular; onde vem o Anjo do Pacto, o Anjo do Senhor manifestado em carne humana em Seu Anjo Mensageiro, nos revelando todas estas coisas que em breve devem acontecer; e nos chamando e nos juntando e nos preparando para ser transformados e raptados, para em seguida revelar-se ao povo hebreu; e o povo hebreu despertar à realidade espiritual e recebê-lo e dizer: “A este é ao que nós estamos esperando”; porque eles verão o Anjo do Pacto, ao Anjo do Senhor manifestado em carne humana em Seu Anjo Mensageiro, e verão os ministérios de Moisés, de Elias e de Jesus manifestados em Seu Anjo Mensageiro.

         Vimos o mistério de O SÉTIMO SELO E O POVO LATINO, ou seja: POVO LATINO-AMERICANO E CARIBENHO.

         Estamos situados no território correto, no território prometido para a manifestação do Filho do Homem como o relâmpago resplandecendo, sendo manifestado e chamando e juntando os Seus escolhidos com a Grande Voz de Trombeta sob os ministérios dos Seus Anjos, que são os ministérios de Moisés e Elias.

         Foi para mim um privilégio muito grande estar com vocês nesta ocasião dando-lhes testemunho de O SÉTIMO SELO E O POVO LATINO.

         Recordem, quando digo “o povo latino” me refiro ao povo latino-americano e caribenho.

         Que as bênçãos do Anjo do Pacto, do Anjo do Senhor, de Jesus Cristo nosso Salvador, sejam sobre todos vocês e sobre mim também; e em breve se complete o número dos escolhidos de Deus, e em breve os mortos em Cristo ressuscitem e nós os que vivemos sejamos transformados; e em seguida vamos à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu, na Casa do nosso Pai celestial. No Nome Eterno do Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

         Que Deus continue abençoando a todos, que Deus os guarde.

         E até que chega Miguel, onde está as pessoas, o povo que estariam vendo o Sétimo Selo e a bênção de Deus no povo latino-americano? Pois aqui estamos, vendo o mistério do Sétimo Selo e vendo o mistério da América Latina e do Caribe no Programa de Deus.

         E por isso é que sempre tenho dito que a América Latina e o Caribe tem a oportunidade para entrar ao glorioso Reino Milenial do Senhor Jesus Cristo, porque tem a bênção de Deus deste tempo final; e nós oramos pela América Latina e o Caribe para que possa entrar ao glorioso Reino Milenial de Cristo.

         Que Deus os abençoe, e continuem passando uma noite cheia das bênçãos do Anjo do Pacto, de Jesus Cristo nosso Salvador.

         Muito obrigado pela sua amável atenção e passem todos muito boa noite. Conosco o reverendo Miguel Bermúdez Marín para continuar e finalizar nossa parte em esta noite.

         Deus os abençoe e guarde a todos.

         “O SÉTIMO SELO E O POVO LATINO”.

         [Revisão abril 2019]

Encuéntrenos

Carretera No.1 Km 54.5
Barrio Monte Llano
Cayey, Puerto Rico
00736

Twitter