ImprimirImprimir

Muito bom dia, amados amigos e irmãos presentes, e aqueles que estão em outros países, ministros, colaboradores e igrejas conectados com esta transmissão. Que as bênçãos de Cristo, o Anjo do Pacto, sejam sobre todos vocês e sobre mim também. No Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

            E uma saudação muito especial para o missionário Miguel Bermúdez Marín, que se encontra na Ilha de Margarita, onde ele nasceu. Felicidades, Miguel e Ruth e os filhos, e todos os irmãos lá em Margarita. Que Deus os abençoe e tenham um Feliz Natal e um Próspero Ano 2016, vocês e todos os irmãos e ministros em todos os países, e vocês aqui presentes.

Para esta ocasião vamos ler em São Mateus, capítulo 2, versículos 1 em diante, que nos diz:

“E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém,

Dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo.

E o rei Herodes, ouvindo isto, perturbou-se, e toda Jerusalém com ele.

E, congregados todos os príncipes dos sacerdotes, e os escribas do povo, perguntou-lhes onde havia de nascer o Cristo.

E eles lhe disseram: Em Belém de Judéia; porque assim está escrito pelo profeta:

E tu, Belém, terra de Judá,

De modo nenhum és a menor entre as capitais de Judá;

porque de ti sairá o Guia

que há de apascentar o meu povo Israel.

Então Herodes, chamando secretamente os magos, inquiriu exatamente deles acerca do tempo em que a estrela lhes aparecera.

E, enviando-os a Belém, disse: Ide, e perguntai diligentemente pelo menino e, quando o achardes, participai-mo, para que também eu vá e o adore.

E, tendo eles ouvido o rei, partiram; e eis que a estrela, que tinham visto no oriente, ia adiante deles, até que, chegando, se deteve sobre o lugar onde estava o menino.

E, vendo eles a estrela, regoziram-se muito com grande alegria.

E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra.

E, sendo por divina revelação avisados num sonho para que não voltassem para junto de Herodes, partiram para a sua terra por outro caminho.”

Que Deus abençoe nossas almas com Sua Palavra e nos permita entende-la.

Nosso tema de introdução para hoje, do que será o tema de estudo bíblico do próximo domingo, é: “ONDE ESTÁ O REI DOS JUDEUS, QUE NASCEU?”

            O Rei dos judeus prometido, é o Anjo do Pacto que apareceu a Moisés e os libertou da escravidão no Egito; é o mesmo Anjo do Pacto do qual fala Malaquias no capítulo 3, versículo 1 em diante, quando diz:

“Eis que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim (esse é o precursor da Vinda do Senhor, da Vinda do Messias); e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais; e o mensageiro da aliança, a quem vós desejais, eis que ele vem, diz o SENHOR dos Exércitos.”

O Messias prometido, Rei de Israel, é o Anjo do Pacto que virá, mas que lhe antecede um precursor preparando-lhe o caminho e anunciando ao povo que está à mão a Vinda do Messias, para que o povo se prepare para receber ao Messias em Sua Vinda.

Dois mil anos atrás se cumpriu a primeira parte da Vinda do Messias quando o Anjo do Pacto apareceu vestido de carne humana com o nome de Jesus. Havia lhe antecedido João Batista o qual lhe havia preparado o caminho e o identificou quando o viu, e o batizou, e viu o Espírito Santo descer na forma de pomba sobre Jesus.

Aquele que havia enviado a João pregar e batizar – que foi Deus - , lhe disse: “Sobre quem vires o Espírito Santo descer em forma de pomba, Esse é Ele.” Ou seja, “Esse é a quem tu estás preparando o caminho, Esse é o Messias.”

Já essa primeira parte da Vinda do Messias se cumpriu no meio do povo hebreu, o povo que estava sob o Pacto que Deus deu no Monte Sinai. Sempre, a Vinda do Messias tem que ser com e no meio do povo que está sob o Pacto vigente para esse tempo.

Por que morreu? Porque tinha que morrer para realizar a Obra de Redenção; para o qual o povo hebreu tinha que ser cegado, porque se não fosse cegado por Deus, então não se poderia realizar a Obra de Redenção, de Salvação.

Por isso quando Cristo esteve lá na Cruz, disse: “Pai, perdoa-os porque não sabem o que fazem.” Mas Jesus sim sabia o que Deus estava fazendo com Ele, sabia por quê estava nessa Cruz crucificado. Estava morrendo por Israel  e por todos os primogênitos de Deus escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro.

Em palavras mais claras, estava morrendo pela raça humana, pelo ser humano, para que toda pessoa tenha a oportunidade de receber a vida eterna, crendo em Cristo ao escutar a pregação do Evangelho de Cristo, recebendo-o como Salvador, sendo batizado em água em Seu Nome e Cristo e o batizando com Espírito Santo e produzindo na pessoa o novo nascimento; ou seja, nascendo no Reino de Deus, porque o primeiro nascimento através dos pais terrenos foi à vida temporária.

Por isso, vivam (como antes) novecentos e algo de anos, ou vivam cem anos ou vivam os indivíduos cinquenta anos ou vinte e cinco anos, isso não é o mais importante. O mais importante é que toda pessoa tem a oportunidade – porque tem o livre arbítrio – de receber a vida eterna, ser restaurado à vida eterna com Cristo em Seu Reino eterno, porque é o único Reino que tem vida eterna.

O reino terreno não tem vida eterna, por isso o ser humano nasce, vive uma temporada e morre; e vive na Terra uma temporada nestes corpos mortais com dificuldades, como dificuldades de saúde, de bem-estar econômico, situações econômicas difíceis, e situações acadêmicas difíceis também (porque alguns não podem estudar até chegar a obter um título universitário), e também dificuldade para conseguir trabalho ou bons trabalhos que paguem bastante dinheiro.

Então, há situações difíceis no meio da raça humana, e mais neste tempo onde quem tem um trabalho tem que cuidá-lo, porque para conseguir outro está difícil. Por isso dizem que mais vale um pássaro na mão do que cem voando, porque não podem deixar seu trabalho sem ter outro trabalho melhor do que o que tem; e alguns por falta de responsabilidade deixam o trabalho sem ter outro trabalho, e depois a família sofre. É preciso conservar os trabalhos que se tem e não trocá-los, a menos que convenha, e já ter o novo trabalho garantido.

A situação a cada dia fica pior no meio da raça humana; mas o crente mantém sua fé em Cristo, e quanto mais difícil ficam as coisas na Terra, mais o crente se agarra de Cristo.

Lembramos os tempos das grandes perseguições à Igreja do Senhor Jesus Cristo, e vemos que quando tinham essas perseguições se agarravam mais de Cristo. Assim como Jacó se agarrou mais do Anjo do Pacto, que é Cristo em Seu corpo angelical, quando soube e viu que vinha seu irmão Esaú, o qual tinha jurado que o iria matar, que iria matar Jacó. E tudo por causa de que Jacó obteve a Bênção da Primogenitura, a qual Esaú perdeu.

O Anjo do Pacto, que apareceu a Moisés, já sabemos que é Cristo em Seu corpo angelical, e o qual aparecia nessa Coluna de Fogo e desde aí falava  a Moisés; e também apareceu a diferentes profetas, e falou a diferentes mensageiros-profetas de Deus do Pacto Antigo. E em seguida no Novo Pacto, encontramos que se encarnou para estabelecer um Novo Pacto que estava prometido, e o Seu Sangue seria o Sangue do Novo Pacto que nos limparia de todo pecado, e seríamos reconciliados com Deus e seríamos restaurados à vida eterna.

Ao nascer no Reino de Deus, no Reino de Cristo, nascemos para a vida eterna e então nossa alma já tem vida eterna, e espiritualmente temos vida eterna. Somente nos falta que se materialize a vida eterna em nossos corpos; o qual será, para aqueles que já morreram, a ressurreição em corpos eternos, glorificados, novos corpos iguais ao corpo glorificado que Cristo nosso Salvador tem.

O corpo glorificado é interdimensional; por isso é em corpos glorificados que irão à Ceia das Bodas do Cordeiro os mortos em Cristo de tempos passados e os de nosso tempo que partiram. E quando o virmos já ressuscitados, seremos transformados; e todos teremos corpos eternos, imortais, glorificados, igual ao corpo glorificado de Cristo nosso Salvador.

Disso é que trata Filipenses, capítulo 3, versículos 20 ao 21; e Primeira aos Coríntios, capítulo 15, versículos 49 ao 58; e capítulo 14, versículos 7 ao 9; e também Primeira aos Tessalonicenses, capítulo 4, versículos 11 ao 18; capítulo 2, versículos 11 ao 20; e outras citações e outras passagens bíblicas que nos falam da ressurreição, a transformação daqueles vivem e o arrebatamento daqueles que vivem, para o qual... e arrebatamento da Igreja; para o qual se soa a Trombeta Final, a Grande Voz de Trombeta, que é a Mensagem Final de Deus para os crentes em Cristo que estarão vivos neste tempo final; para juntá-los, os recolhe-los com essa Trombeta Final que disse São Paulo, em Primeira aos Coríntios, capítulo 15, versículos 49 ao 58, essa Trombeta de Santa Convocação: para convoca-los, para receber a fé para ser transformados e levados com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro no Céu.

Assim teremos a dupla vestimenta de Bodas: o Espírito Santo e o corpo glorificado que necessitamos, para poder ser levados com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro.

Sabemos que será em carros de fogo (o que chamam de Óvnis ou discos voadores), como o profeta Elias foi arrebatado e como Jesus Cristo foi arrebatado também. E Enoque desapareceu, foi levado por Deus também.

Também a Escritura nos fala de que o Arcanjo Miguel se encarregou do corpo de Moisés quando Moisés morreu. E em seguida encontramos que no Monte da Transfiguração, no capítulo 17, versículos 1 ao 13, Jesus se transfigurou diante de Seus discípulos, resplandeceu Seu rosto como o Sol, Seus cabelos se tornaram brancos como a luz, como lã branca; e apareceram: Moisés de um lado e Elias do outro lado de Jesus. Isso é a visão do que será a Vinda do Filho do Homem, a Vinda do Messias no tempo final.

Ou seja, que em visão, Cristo transportou ao tempo final, aos Seus discípulos, para ver o Senhor em Sua Vinda com Seus Anjos, que são Moisés e Elias, as Duas Oliveiras, que chamarão e juntarão cento e quarenta quatro mil hebreus escolhidos de Deus, doze mil de cada tribo.

O cumprimento dessa visão dará como resultado a manifestação de Deus em toda Sua plenitude, com a Vinda das Duas Oliveiras com o Senhor. Diz a Escritura que será visto o sinal do Filho do Homem no Céu e que o Filho do Homem enviará Seus Anjos com Grande Voz de Trombeta e juntarão os Seus escolhidos. (São Mateus, capítulo 24, versículos 30 ao 31).

Cristo lhes havia dito, antes de levá-los ao Monte da Transfiguração: “Há alguns dos que estão aqui que não provarão a morte (ou seja, que não morrerão) até ver a Vinda do Filho do Homem em Seu Reino.” (São Mateus, capítulo 16, versículos 26 ao 28). Ou seja que já lhes havia dito que veriam a Vinda do Filho do Homem, a Vinda do Senhor em Seu Reino; a Vinda do Filho do Homem, que será como relâmpago que sai do Oriente e se mostra até o Ocidente. (Capítulo 24, versículo 27 de São Mateus).

Sempre o título de Filho do Homem é título de profeta, porque o Ungido, o Messias, será um profeta. Por isso quando esteve na terra de Israel lhe chamavam “o profeta de Nazaré”, o Filho do Homem.

Agora, nos dias de Jesus, a pergunta dos magos foi: “Onde está? Onde está o rei dos judeus, que nasceu? Porque vimos Sua estrela no Oriente.” Ou seja, que eles tinham visto no Oriente a Estrela do Messias.

Israel está no Oriente Médio, e se caminhar até Pérsia, ou seja, Irã e Iraque, Babilônia, Ur dos Caldeus, tudo isso está mais ao Leste. E eles estavam, os magos, vivendo por esse território; e viram em seu território, lá no Oriente, esse sinal no céu: a Estrela do Messias. Saíram de seu território, viajaram por dois anos até a terra de Israel que estava ao Oeste da Babilônia, de Ur dos Caldeus, da Pérsia, do Irã, do Iraque, de todos esses lugares...; ou seja que deram um recorrido, uma viagem de Leste ao Oeste; ou seja que Israel ficava para eles a Oeste de onde eles viviam; e viajaram.

Porque o maior evento que se realiza na Terra, prometido, é a Vinda do Messias, a Vinda do Rei de Israel. Ali se cumpriu com o povo do Pacto Antigo, e cumpriu tudo aquilo para o qual Ele veio dois mil anos atrás no meio do povo hebreu.

Ele quando leu Isaías, capítulo 61, se deteve na metade da passagem, do segundo versículo; porque quando leu São Lucas, capítulo 4, versículos 17 ao 21, quando chegou ao lugar onde disse: “A pregar o ano aceitável do Senhor...” aí se deteve, porque se continuasse lendo, a continuação dizia: “E o dia de vingança do nosso Deus.”

O Dia de vingança do nosso Deus será proclamado, pregado pelo Senhor em Sua Vinda no Último Dia. Ou seja que o Rei de Israel já veio dois mil anos atrás ao Seu povo Israel, e Sua Segunda Vinda será ao povo do Novo Pacto, que é Sua Igreja.

E depois Israel verá que está com a Igreja gentil e dirá: “Este é aquele que nós estamos esperando”; e então se manifestará, se revelará ao povo hebreu, para cumprir a segunda parte da semana número setenta da profecia de Daniel. Porque a semana número setenta, que consta de sete anos como as demais semanas, se deteve à metade, na metade, quando Cristo foi crucificado; falta a outra metade ao povo hebreu, que são três anos e meio, que corresponde ao tempo da grande tribulação.

Agora, uma das coisas importantes que será vista na Vinda do Rei de Israel, do Messias no Último Dia, é que estará falando sobre do dia de vingança do nosso Deus, ou seja que estará falando da grande tribulação e as pragas, os juízos que cairão sobre o planeta Terra durante esse tempo da grande tribulação, que corresponde aos três anos e meio da semana – os últimos três anos e meio da última semana da profecia de Daniel, da última semana das setenta semanas proféticas de Daniel, onde cada dia corresponde a um ano.

Agora, encontramos que todos se perguntam... e no meio do povo hebreu, e também agora da igreja ortodoxa russa, estão falando de que vem ou já estão os dias messiânicos, a Era Messiânica; e este ambiente espiritual ou religioso também tem um tom político, porque a Vinda do Messias para o Último Dia é para reclamar Seu Reino e Seu Trono – o Reino de Davi e Trono de Davi –, para estabelecer o Reino Milenial do Messias, sob o qual estarão todas as nações que sobrevivam à grande tribulação, e sobre tudo o povo hebreu.

No meio do povo hebreu também grupos religiosos estão... e líderes religiosos estão (rabinos) clamando, orando, para que Deus envie o Messias. Ou seja, que há um ambiente espiritual se movendo em todas as nações; porque estamos em tempos correspondentes à Vinda do Messias, prometida, para o tempo final, no qual nos correspondeu viver pela graça de Deus.

E a pergunta que surgirá, se ainda não surgiu, é a mesma dos magos, expressada aqui em São Mateus, capítulo 2, versículo 2: “Onde está o Rei dos judeus, que nasceu? Porque vimos Sua estrela no Oriente, e viemos a adorá-lo.” Esta é a pergunta chave que estará no coração e na mente e na boca dos seres humanos que leram a Bíblia e escutaram sobre a Vinda do Senhor para o tempo final.

Para os judeus aparentemente será a Primeira Vinda, mas lhes será aberto o entendimento para que compreendam que já em Sua Primeira Vinda esteve entre eles e foi rejeitado conforme a como tinha que ser, para que morresse e redimisse a Israel e a todos aqueles que creriam em Cristo, dentre os gentios também.

Portanto, a pergunta deste tempo final que se estará movendo, já que grupos religiosos tem proclamado que estamos em tempos messiânicos, que os tempos messiânicos chegaram, os dias messiânicos...

Não podem haver tempos messiânicos sem que apareça o Messias, o Rei de Israel. Esse é segredo que Cristo, o Anjo Forte que desce do Céu em Apocalipse, capítulo 10, versículos 1 ao 11, fala quando clama como quando um leão ruge e sete trovões emitem suas vozes.

É Cristo falando com Voz trovejante, como Leão da tribo de Judá, porque já terá terminado Sua Obra de Redenção: terá chamado e juntado em Sua Igreja até o último escolhido e terá terminado Sua Obra de Intercessão no Céu. Pelo qual poderá sair para tomar o Livro, o Título de Propriedade, o Livro selado com Sete Selos, de Apocalipse, capítulo 5, que é o Título de Propriedade dos Céus e da Terra, de toda Criação, onde estão escritos os nomes de todos aqueles que fariam parte da Igreja do Senhor Jesus Cristo.      

Tem duas seções o Livro da Vida do Cordeiro; onde estão aqueles que são chamados, escolhidos, predestinados, que formariam Sua Igreja, e onde não podem ser apagados aqueles que estão escritos nesse Livro. Esses são aqueles que receberiam a Cristo como Salvador, nasceriam de novo e viriam fazer parte da Igreja do Senhor Jesus Cristo, do Corpo Místico de Cristo.

É a eles que Cristo virá no Último Dia como Rei e como Leão da tribo de Judá, com o Livrinho aberto em Sua mão para entregá-lo a alguém que o comerá e estará falando, profetizando as coisas que hão de vir, para cumprir Apocalipse, capítulo 11, versículos 1 ao 14; e isso cumprirá o ministério das Duas Oliveiras, de Moisés e Elias, no Último Dia, que são aqueles que proclamarão o que há de vir sobre a Terra.

Ainda não pode ser aberto ao público esse mistério, porque esse mistério será aberto no cumprimento da Visão da Carpa, na manifestação da Terceira Etapa; portanto, a Igreja do Senhor Jesus Cristo e o povo hebreu estarão esperando pela revelação desse mistério.

“Tudo será em simplicidade,” disse o reverendo William Branham.

Desde o Dia de Pentecostes esteve com Sua Igreja, Cristo em Espírito Santo, o Anjo Forte que desce do Céu em Apocalipse 10, o qual no tempo de Moisés desceu numa sarça  que ardia e não se consumia, e desde aí falou a Moisés.    

O mesmo Anjo... esse é o mesmo Anjo que estava nessa Coluna de Fogo no tempo de Moisés, e lhe falou. É a mesma Coluna de Fogo que tem estado no meio da Igreja do Senhor Jesus Cristo, Cristo em Espírito Santo no meio de Sua Igreja, como Ele prometeu quando disse: “Eis que eu estou convosco todos os dias até o fim do mundo. Estarei convosco todos os dias até o fim do mundo.” (São Mateus, capítulo 28, versículo 20). E São Mateus, capítulo 18, versículo 20, nos diz: “Onde estiverem dois ou três reunidos em Nome, eu estarei.”

Ou seja que Cristo tem estado em Espírito Santo. O Anjo do Pacto, a Coluna de Fogo tem estado em Sua Igreja todo o tempo, porque Sua Igreja é o povo do Novo Pacto, que tem tido diferentes etapas na trajetória do Anjo do Pacto, de Cristo no meio de Sua Igreja.

Nos dias de São Paulo o vimos entre os gentios na primeira era da Igreja, manifestando-se a São Paulo e revelando a São Paulo a Palavra, a Mensagem correspondente a essa primeira era da Igreja entre os gentios.

Ou seja que vimos a Cristo, o Anjo do Pacto, em Espírito Santo em São Paulo manifestado, dando a Palavra, dando a São Paulo a Palavra e São Paulo dando ao povo, ou o Anjo do Pacto dando ao povo através de São Paulo.

Assim era como estava revelando-se Cristo, o Anjo do Pacto, na primeira era à Sua Igreja, trazendo a Palavra à Sua Igreja entre os gentios. Assim foi através de cada era a manifestação de Cristo em Espírito Santo através de Seu anjo mensageiro de cada era à Sua Igreja; e assim foram chamados e juntados os escolhidos correspondente a cada etapa da Igreja.

Para o Último Dia ainda Cristo está no meio de Sua Igreja, na etapa ou era correspondente, que é a Era de Pedra Angular, nos revelando Sua Palavra para este tempo final, nos confirmando na fé, nos confirmando no Programa Divino, para obter a fé para ser transformados e levados com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro.

A fé para o rapto a recebemos ao receber no Último Dia a revelação do que os Trovões falaram em Apocalipse, capítulo 10. Ou seja que os Trovões nos darão a fé para ser transformados; porque os Trovões revelarão o ministério da Segunda Vinda de Cristo, que será para Sua Igreja, o povo, a Igreja do Novo Pacto, os tirados para fora do mundo e colocados no Reino de Cristo, que são aqueles que formam o povo do Novo Pacto.

É a esse povo ao qual está prometida a Segunda Vinda de Cristo como Leão da tribo de Judá, Rei de reis e Senhor de senhores em Sua Obra de Reclamação. Ele reclamará os que estão vivos, os transformará e os levará com Ele à Ceia das Bodas do Cordeiro; vai reclamar também aqueles que morreram crentes Nele, os ressuscitará em corpos glorificados, eternos, imortais e jovens para toda a eternidade, e os levará à Ceia das Bodas do Cordeiro.

Ou seja que há um evento grande para este tempo final, prometido; e é a Vinda do Senhor para a ressurreição dos mortos em Cristo e a transformação de nós os que vivemos; para o qual nos dará a fé para ser transformados e levados com Ele à Ceia das Bodas do Cordeiro.

Mas a pergunta é: “Onde está o Rei dos judeus, que nasceu? Porque vimos Sua estrela no Oriente.” Essa é a pergunta chave para este tempo final.

E como todos queremos saber, o próximo domingo na escola bíblica ou estudo bíblico veremos até onde Deus nos permitirá falar sobre esse ministério do Sétimo Selo, desse mistério da Segunda Vinda de Cristo; porque com a revelação da Segunda Vinda de Cristo receberemos a fé para ser transformados e levados com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro.

“ONDE ESTÁ O REI DOS JUDEUS, QUE NASCEU?”

No próximo domingo veremos com mais detalhes este tema, porque todos queremos escutá-lo como Leão da tribo de Judá, clamando como quando um leão ruge e Sete Trovões falando suas vozes. Ou seja que estará falando em forma consecutiva no meio de Sua Igreja no Último Dia, e estará nos revelando o mistério de Sua Vinda à Sua Igreja no Último Dia, o qual nos dará a fé para ser transformados e levados com Cristo à Ceia das Bodas do Cordeiro.

“ONDE ESTÁ O REI DOS JUDEUS, QUE NASCEU?” Essa é a pergunta chave. E a resposta será a maior resposta que tenha sido dada neste planeta Terra aos seres humanos.

No domingo próximo veremos até onde Deus nos permitirá conhecer a cerca do Rei dos judeus e Sua Vinda para este tempo final.

Se há alguma pessoa que ainda não recebeu a Cristo como Salvador, aqui ou em alguma outra nação, pode receber; e oraremos por você para que Cristo o receba em Seu Reino, lhe perdoe e com Seu Sangue limpe de todo pecado, seja batizado em água em Seu Nome, e Cristo o batize com Espírito Santo e Fogo, e produza em você o novo nascimento. Para o qual, pode passar a frente, aqui ou onde você se encontre, para orar, para que Cristo o receba em Seu Reino nesta ocasião.

Lembre que o mais importante para o ser humano é a vida eterna. Não há outra coisa mais importante. É vida eterna o que Cristo dá àqueles que o recebem como Salvador.

Lembrem que a Escritura nos diz em São João, capítulo 10, versículo 27 em diante: “Minhas ovelhas ouvem minha Voz, e me seguem, e eu as conheço, e lhes dou vida eterna; e jamais perecerão. Meu Pai que as deu para mim, é maior que todos, e ninguém pode arrebata-las da mão de meu Pai. O Pai e eu somos um.”

Portanto, estamos ainda em tempo em que estão sendo chamadas as ovelhas do Senhor, ou seja todas as pessoas que têm seus nomes escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro; os quais, no tempo que lhes corresponderia viver receberiam a Cristo ao escutar a pregação do Evangelho de Cristo, o receberiam como Salvador porque nasceria a fé de Cristo em sua alma, e o receberiam como seu único e suficiente Salvador; seriam batizados em água em Seu Nome e Cristo os batizaria com Espírito Santo e Fogo, e produziria neles o novo nascimento: nasceriam à vida eterna com Cristo em Seu Reino eterno.

Vamos nos colocar em pé para orar pelas pessoas que vieram aos Pés de Cristo nesta ocasião.

Com nossos rostos inclinados e nossos olhos fechados:

Pai nosso que estás nos Céus, venho a Ti com todas essas pessoas que estão recebendo a Cristo como único e suficiente Salvador. Receba-os em Teu Reino, oh Pai celestial! Te rogo no Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

E agora repitam comigo esta oração aqueles que vieram aos Pés de Cristo nosso Salvador:

Senhor Jesus Cristo, escutei a pregação do Teu Evangelho e nasceu Tua fé em minha alma, em meu coração.

Creio em Ti com toda minha alma, creio em Tua Primeira Vinda e creio em Tua morte na Cruz do Calvário como o Sacrifício Expiatório pelos nossos pecados.

Dou testemunho público de Tua fé em mim e da minha fé em Ti, e te recebo como meu único e suficiente Salvador. Te rogo perdoe os meus pecados e com Teu Sangue me limpe de todo pecado, e me batize com Espírito Santo e Fogo, e produzas em mim o novo nascimento. Quero nascer em Teu Reino, quero viver eternamente.

Senhor, torne uma realidade a salvação que ganhaste para mim na Cruz do Calvário,  torne-a uma realidade para mim nesta ocasião. Te rogo em Teu Nome Eterno e glorioso, Senhor Jesus Cristo. Amém.    

E agora aqueles que vieram aos Pés de Cristo perguntarão: “Quando podem me batizar?”

O batismo em água é tipológico, no qual nos identificamos com Cristo em Sua morte, sepultamento e ressurreição. Por isso a pessoa ao vir aos Pés de Cristo está recebendo-o como Salvador, e portanto está morrendo para o mundo; e quando é submerso nas águas batismais, está sendo sepultado tipologicamente; e quando é levantado das águas batismais, está ressuscitando para a vida eterna, para viver com Cristo em Seu Reino por toda a eternidade.

O batismo em água é tipológico e é um mandamento de Cristo, que disse: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.”  (São Marcos, capítulo 16, versículos 15 ao 16).    

Portanto, é importante cumprir o mandamento de Cristo quanto ao batismo também, para que Ele nos batize com Espírito Santo e Fogo, e produza o novo nascimento na vida de cada crente em Cristo.

Portanto, bem podem ser batizados aqueles que vieram aos Pés de Cristo nesta ocasião em diferentes países. E que Cristo os batize com Espírito Santo e Fogo, e produza em vocês o novo nascimento. E continuaremos nos vendo por toda a eternidade no Reino de Cristo nosso Salvador.

Continuem passando uma tarde feliz; e lhes reitero: Tenham um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo 2016! E teremos os desafios do ano de 2016 para enfrentá-las e trabalhar na Obra de Cristo até que cumpramos o Programa de Cristo para o ano 2016. E no que falta deste ano faremos todo o máximo que pudermos para ter este ano coroado com o maior trabalho que tenha tido no meio do cristianismo.

E lembrem que o trabalho mais importante na Igreja durante toda sua trajetória, será o do tempo final, que ocasionará a Vinda do Senhor, a nossa transformação, a revelação de Sua Vinda para Sua Igreja, e assim todas estas promessas que foram dadas para a Igreja do Senhor Jesus Cristo para o tempo final.

Que Deus os abençoe e guarde a todos vocês presentes e aqueles que estão em outras nações.

E deixo com vocês aqui ao ministro José Benjamin Pérez, e em cada país deixo ao ministro correspondente para que indique às pessoas que receberam a Cristo nesta ocasião, como fazer para serem batizadas em água no Nome do Senhor Jesus Cristo, como sempre esteve estabelecido para os crentes em Cristo, como a Igreja primitiva realizava os batismos e como São Paulo realizava entre os gentios também, e ordenava que se realizassem dessa forma.

Ninguém deve sair da Escritura, da Palavra de Deus.

Portanto, bem podem ser batizados; e que Cristo os batize com Espírito Santo e Fogo, e produza em vocês o novo nascimento.

Com vocês... conosco aqui o reverendo José Benjamin Pérez, e com vocês em outras nações o ministro correspondente. E também lá na Ilha de Margarita, com vocês o reverendo Miguel Bermúdez Marín, e também o ministro lá correspondente.

Passem todos uma tarde feliz, cheia das bênçãos de Cristo nosso Salvador.

Orem muito pela atividade do próximo domingo, onde esperamos que Ele nos mostre Sua Palavra, nos abra as Escrituras, e que algum dia – que seja breve – nos abra o mistério que nos dará a fé para ser transformados e raptados: o mistério do Sétimo Selo.

Que Deus os abençoe, os guarde; e tenham um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!, todos vocês junto aos seus familiares. Deus os abençoe e guarde a todos. E uma saudação para a doutora Nelly Fuentes lá no Peru e para seu esposo Fernando lá no Peru.

Que Deus te abençoe, Nelly, te fortaleça e dê muitos anos de vida até a transformação, é o meu desejo; e que te use grandemente em Sua Obra neste tempo final junto a Fernando, teu esposo Fernando Sánchez; e a todos os ministros, suas esposas, suas crianças, seus filhos e as congregações: os abençoe grandemente, e os use grandemente em Seu Programa correspondente a este tempo final.

E o agradecimento também a todos os ministros e as congregações pelo respaldo que estão dando ao projeto da Grande Carpa Catedral em Porto Rico. Deus os abençoe e os prospere espiritualmente e materialmente. No Nome do Senhor Jesus Cristo. Amém.

Que Deus abençoe a todos. Continuem passando uma tarde feliz.

“ONDE ESTÁ O REI DOS JUDEUS, QUE NASCEU?”           

 

Encontre-nos

Carretera No.1 Km 54.5
Barrio Monte Llano
Cayey, Puerto Rico
00736

Twitter