ImprimirImprimir

Muito boa tarde, amados amigos e irmãos presentes, ministros presentes e também ministros em diferentes nações e suas congregações. Recebam uma saudação muito especial de minha parte e da parte aqui da Igreja A Grande Carpa Catedral em Porto Rico; e uma especial saudação ao missionário doutor Miguel Bermúdez Marín lá onde se encontra, na República Mexicana, e na congregação onde se encontra lá na República Mexicana, lá em Monterrey, República Mexicana, a congregação do reverendo Epifanio López, no Auditório “Moisés”.

         Hoje Sexta-Feira Santa o povo cristão comemora a morte de Cristo na Cruz do Calvário; portanto, damos uma olhada nesse evento tão importante que permaneceu sendo comemorado por séculos pelo cristianismo, e que tem um túmulo vazio.

         Leremos em São Mateus, capítulo 27, versículo 45 em diante:

         “E desde a hora sexta houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona.

E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?

E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Este chama por Elias,

E logo um deles, correndo, tomou uma esponja, e embebeu-a em vinagre, e, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber.

Os outros, porém, diziam: Deixa, vejamos se Elias vem livrá-lo.

E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito.

E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras;

E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados;

E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos.

E o centurião e os que com ele guardavam a Jesus, vendo o terremoto, e as coisas que haviam sucedido, tiveram grande temor, e disseram: Verdadeiramente este era o Filho de Deus.

E estavam ali, olhando de longe, muitas mulheres que tinham seguido Jesus desde a Galileia, para o servir;

Entre as quais estavam Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu.”

         Que Deus abençoe nossas almas com Sua Palavra e nos permita entendê-la.

         Nosso tema para hoje Sexta-Feira Santa e dia da introdução para o tema da aula bíblica, de escola bíblica, do próximo domingo é: “A CRUCIFICAÇAO DE JESUS CRISTO CONFORME À ESCRITURA”.

         Para ver este tema da crucificação de Jesus Cristo é importante saber quem era, quem é e quem será Jesus Cristo, Jesus de Nazaré. Para o qual vamos à Escritura e examinamos quem é esse personagem tão importante que impactou a humanidade completamente. Diz São João, capítulo 1, versículo 1 em diante:

         “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.

Ele estava no princípio com Deus.

Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.

E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.

Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.

Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.

Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz.

Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo.

Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu.

Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;

Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.

E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.”

         esta Escritura diz que no principio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ou seja, o Verbo, o Espírito Santo, o Anjo do Pacto, o corpo angelical de Deus é o Verbo; e estava com Deus e era Deus; Deus em Seu corpo angelical, através do qual falou a existência toda a Criação.

 “Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez

         Essa é a forma em que Deus criou toda a Criação, assim é como Deus a realizou. Isto também é do que nos fala o apóstolo São Paulo em Colossenses, capítulo 1, o qual vamos ler para ter um quadro claro de quem é Jesus Cristo, que foi crucificado pelo ser humano na Cruz do Calvário; e o que se comemora, se recorda através dos séculos no meio do cristianismo.

         Colossenses, capítulo 1, versículo 12 em diante, diz:

         “Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz;

O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor;

Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados;

         O qual é imagem do Deus invisível...”

         A imagem: o corpo angelical, chamado Anjo do Pacto ou Anjo de Deus, ou chamado Espírito Santo; porque é um corpo espiritual, angelical, não terreno.

         “O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação;

Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.”

         Como veio à existência a Criação? Como Deus criou? Através de Jesus Cristo estando em Seu corpo angelical. Essa é a imagem do Deus invisível. Por isso quando Deus aparecia em forma de um homem era o Anjo do Pacto, era Jesus Cristo em Seu corpo angelical.

         Por isso em São João, capítulo 8, versículo 54 ao 58, diz: “Abraão exultou por ver o meu dia, o viu e se alegrou”. E como Abraão pode ver a Jesus Cristo? Em Seu corpo angelical, e ainda quando se materializou lá e o dia antes da destruição de Sodoma e Gomorra comeu com Abraão – ou almoçou com Abraão, Ele e os Arcanjos Gabriel e Miguel.

         Agora vejam que todas as coisas foram criadas, feitas por Ele e para Ele.

         “E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.

E ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência.

Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse,

E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus.”

         Já estamos vendo quem é Jesus Cristo. E agora, Primeira de Timóteo, capítulo 3, versículo 15 em diante, diz:

         “Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade.

E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade:

Deus se manifestou em carne,

foi justificado no Espírito,

visto dos anjos,

pregado aos gentios,

crido no mundo,

recebido acima na glória.”

         Esse é Jesus Cristo, quem foi crucificado na Cruz do Calvário, o Verbo encarnado, Deus em Seu corpo angelical; chamado Seu corpo angelical o Anjo do Pacto, chamado Seu corpo angelical também o Espírito Santo, encarnado nesse véu de carne chamado Jesus de Nazaré.

         Deus se encarnou para poder tomar o pecado do ser humano e morrer por nossos pecado, e assim tirar nossos pecados com Seu Sangue precioso no Sacrifício realizado na Cruz do Calvário; como você pode pegar um pote de tinta ou uma peça de roupa que tenha manchado com tinta, e a submerge no cloro, no alvejante, e desaparece. Busque-a depois, para ver se a encontra. Assim é o Sangue de Cristo: desintegra o pecado e devolve ao dono original do pecado, que é o diabo.

         O Sangue de Cristo é o Sangue de Deus, o Sangue do corpo de Deus, do corpo físico de Deus, que é o corpo físico de Jesus Cristo.

         Nenhum ser humano podia tirar o pecado do mundo. Os sacrifícios de animaizinhos não podiam tirar o pecado, porque os animais não tem alma; somente tem espírito mas não tem alma. O ser humano é quem tem espírito e tem alma.

         Por isso o mais importante no ser humano é a alma da pessoa; isso é o que o torna ser humano. E por isso, para tirar o  pecado do ser humano Deus tinha que se encarnar neste planeta Terra, para, esse Sangue de Deus que está em Seu corpo físico chamado Jesus, ser derramado e nos limpar de todo pecado.

         Sem o Sangue de Cristo não há limpeza de pecado, e muito menos salvação e vida eterna. Somente através do Sangue de Cristo somos limpos de todo pecado, e somente através de Cristo que podemos obter vida eterna.

         Não há outra forma para obter a vida eterna: somente através de Jesus Cristo, que é o mesmo Deus vestido de um corpo de carne, que foi sacrificado na Cruz do Calvário ao redor de dois mil anos atrás.

         Por isso é tão importante conhecer a história: para que a fé nasça na alma, no coração das pessoas, e recebam a vida eterna através de Jesus Cristo, recebendo-o como único e suficiente Salvador.

         Vimos quem é aquele que morreu na Cruz do Calvário, no meio dos malfeitores, o do meio, o Senhor Jesus Cristo, quem é Deus conosco, Deus em carne humana no meio da raça humana, para pagar o preço da redenção, para retornar o ser humano à vida eterna através de Seu Sacrifício realizado; o que ao ser crido e aceito – Jesus Cristo – a pessoa recebe a vida eterna.

         Sem Cristo não há vida eterna. Por isso quando Israel ia sair do Egito, Deus ordenou a Moisés que separasse um cordeiro de um ano; e no dia 10 – desde o dia 10 estivesse observando se tinha defeito ou não; e no dia 14 o sacrificasse, cada família em seu lar, com seu cordeiro sacrificado e assado comendo-o, e o sangue aplicado no umbral e batentes da porta de seu lar; porque vinha a praga da morte para todos os primogênitos que viviam lá no meio do povo hebreu, e no meio do Egito todos os primogênitos morreriam se não tivessem o sangue aplicado na porta de seus lares. O que é tipo e figura de Cristo, o Cordeiro de Deus, que morreria e derramaria Seu Sangue para que o Sangue ficasse aplicado na porta do coração de cada crente, para a preservação da vida, para viver eternamente.

         Aqueles que não tinham o sinal na porta de seus lares tiveram a infelicidade de que o primogênito de sua família morreu. E houve grande clamor no Egito pela morte dos primogênitos, começando desde o filho primogênito do Faraó. Eles não tinham a revelação de que um cordeiro tinha que ser sacrificado para a preservação da vida de cada primogênito; mas o povo de Deus sim a tinha.

         A mesma coisa é hoje em dia: nem todo mundo tem a revelação do Sacrifício do Cordeiro de Deus para a preservação da vida, para a pessoa poder viver eternamente.

         Portanto, é importante a pregação do Evangelho de Cristo em todas as nações como Ele o disse: que o fizesse para dar esta boa notícia a todos os seres humanos, para que tenham a oportunidade de viver eternamente no Reino de Deus. Tao simples assim. Recordando que Jesus Cristo é Deus encarnado, Deus em carne humana, para realizar a morte e redenção na Cruz do Calvário.

         Nenhuma outra pessoa podia realizar esse Sacrifício para a salvação do ser humano, somente Jesus Cristo; porque era o próprio Deus vestido de carne humana. Por isso Jesus Cristo disse em uma ocasião, por ai pelo capítulo 10 de São Joao, versículo 30: “O Pai e eu somos um”.

         É como você e eu: somos alma, espírito e corpo. E você pode dizer: “Eu sou espírito e corpo, somos uma só coisa”. Você sem o corpo não está completo, você sem o espírito também não está completo, porque o ser humano é alma, espirito e corpo. E Deus é Pai, Filho e Espírito Santo, um só Deus. Por isso “O Pai e eu somos um”, disse Jesus Cristo; e disse: “Quem viu a mim, viu ao Pai”. [São João 14:9].

         Portanto, é importante saber quem foi aquele que morreu na Cruz do Calvário: foi Deus em Seu corpo físico quem morreu; Seu Espírito não morreu nem Sua alma tão pouco. Ele desceu ao inferno e lá deixou os pecados do ser humano, e ... (porque Ele levou nossos pecados) e em seguida saiu de lá, passou pelo Paraíso, onde estavam Abraão, Isaque, Jacó, os patriarcas e todos esse crentes do Antigo Testamento; e no domingo bem cedo na manhã ressuscitou com eles. Do qual falaremos no próximo domingo, Domingo de Ressurreição, depois de amanha.

         Hoje vimos o propósito da morte de Cristo na Cruz do Calvário. Se Ele não morresse naquela ocasião não haveriam pessoas vivendo na Terra, porque aquele era o tempo de cair o juízo divino sobre a raça humana; e como Ele tomou o pecado do ser humano, Ele morreu pelo ser humano. O dia do juízo que tinha que vir naquele tempo, caiu todo sobre Jesus Cristo, sobre o corpo físico de Deus, que é o corpo de carne de Jesus Cristo nosso Salvador.

         “A CRUCIFICAÇÃO E RESSURREIÇÃO DE JESUS CRISTO CONFORME À ESCRITURA”.

         Hoje tomamos a crucificação. O próximo domingo tomaremos a parte da ressurreição.

         Estamos representados em Cristo porque Ele é o segundo Adão, que veio para com Sua morte redimir a todos aqueles que estão escritos no Céu, no Livro da Vida do Cordeiro.

         Que Deus os abençoe e os guarde, e nos ajude a todos a compreender, obter a revelação de Jesus Cristo para este tempo final, para ser preparados para ser transformados e levados com Ele à Ceia das Bodas do Cordeiro.

         Se há alguma pessoa que ainda não recebeu a Cristo como Salvador, pode fazer nestes momentos, e oraremos por você.

         A única forma de garantir nosso futuro eterno é recebendo a Cristo como nosso único e suficiente Salvador. Não há outra forma, não há outro programa da parte de Deus para o ser humano para viver eternamente; somente há um, e o desenhou Deus; e quando Deus desenha algo, isso é o melhor.

         Aqueles que estão em outros países também podem vir aos Pés de Cristo se não o fizeram ainda, para recebê-lo como nosso único e suficiente Salvador. E as crianças de 10 anos em diante, também podem vir aos Pés de Cristo nosso Salvador.

         Vamos estar em pé para orar pelas pessoas que vieram aos Pés de Cristo nessa ocasião em diferentes nações. Com nossos rostos inclinados e nossos olhos fechados:

         Pai celestial, no Nome do Senhor Jesus Cristo venho a Ti trazendo diante de Ti as pessoas que estão recebendo a Cristo como único e suficiente Salvador. Te rogo as recebas em Teu Reino. No Nome do Senhor Jesus Cristo Te rogo, a quem seja a glória e a honra, para todo sempre. Amém.

         E agora repitam comigo esta oração que farei por todos aqueles que estão recebendo a Cristo como único e suficiente Salvador nesta ocasião:

         Senhor Jesus Cristo, escutei a pregação de Teu Evangelho e nasceu Tua fé em meu coração.

         Creio em Ti com toda minha alma. Creio em Tua Primeira Vinda. Creio em Tua morte na Cruz do Calvário como o Sacrifício Expiatório pelos nossos pecados. Creio em Teu Nome como o único nome debaixo do Céu em que podemos ser salvos.

         Senhor, escutei a pregação de Teu Evangelho e nasceu Tua fé em mim. Creio em Ti com toda minha alma. Reconheço que sou pecador e preciso de um Salvador. Te recebo como meu único e suficiente Salvador.

         Te rogo perdoes meus pecados e com Teu Sangue me limpes de todo pecado, e me batizes com Espírito Santo e Fogo depois que eu for batizado em água em Teu Nome. Te rogo em Teu Nome Eterno e glorioso, Senhor Jesus Cristo. Amém e amém.

         O batismo em água é tipológico, não tira os pecados, é o Sangue de Cristo o que nos limpa de todo pecado; mas o batismo em água é um mandamento do Senhor Jesus Cristo.

         O próprio Cristo foi batizado por Joao Batista, e depois veio o Espírito Santo sobre Jesus quando subiu das águas batismais, e ali recebeu o batismo divino para começar Sua vida ministerial, conforme às Escrituras messiânicas que Ele cumpriria [São Mateus 3:13-17].

         E cada crente em Cristo quando recebe a Cristo é batizado, e em seguida recebe o Espírito Santo; é equipado para o começo de sua vida cristã no Corpo Místico de Cristo, obtém o novo nascimento, nasce de novo.

         Portanto, o batismo em água, sendo um mandamento divino, aí a pessoa se identifica com Cristo em Sua morte, sepultamento e ressurreição; porque estávamos em Cristo eternamente. Assim como nosso corpo físico estava em nossos pais terrenos, assim como filhos e filhas de Deus estávamos em Jesus Cristo eternamente; porque Ele é a Semente Divina através da qual viriam muitos filhos e filhas de Deus à vida e viveriam eternamente no Reino de Deus.

         Portanto, bem podem ser batizados aqueles que vieram aos Pés de Cristo nesta ocasião ; e que Cristo os batize com Espírito Santo e Fogo, e produza em vocês o novo nascimento.

         Que Deus os abençoe e os guarde. E deixo com vocês o reverendo José Benjamín Pérez na continuação, e em cada país deixo ao ministro correspondente, para que lhes indique àqueles que receberam a Cristo nestes momentos como fazer para serem batizados hoje mesmo em água no Nome do Senhor Jesus Cristo.

         Até o próximo Domingo de Ressurreição, ou seja, depois de amanha, em que estarei novamente com vocês para o tema da ressurreição de Cristo conforme às Escrituras.

         Deus os abençoe e os guarde; e continuem passando uma tarde feliz, cheios das bênçãos de Cristo nosso Salvador.

         “A CRUCIFICAÇÃO E RESSURREIÇÃO DE JESUS CRISTO CONFORMME À ESCRITURA”. 

Encontre-nos

Carretera No.1 Km 54.5
Barrio Monte Llano
Cayey, Puerto Rico
00736

Twitter